Como poupar nas compras: conheça os truques escondidos das lojas para o fazer gastar mais

Poupar aqui, poupar ali, poupar em qualquer lado… Já nada disto é novidade. Todos temos as mais básicas necessidades, nas quais já se enquadra uma simples ida às compras.

Sim, poupar nas compras também já se tornou uma necessidade. Mas a diferença entre uma necessidade e o que se acaba por comprar é que pode marcar a diferença no orçamento.

É numa ida às compras que acabamos por ser levados a um eventual consumo exagerado, perdendo o intuito de poupar nas compras.
Acredite quando lhe dizem que as grandes superfícies utilizam técnicas de estímulo à compra de um produto, sem que nos apercebamos disso.

 

Saiba quais as estratégias das grandes lojas para o fazer comprar

Toda a organização de uma loja se dedica ao captar a atenção do seu consumidor tipo. Tanto adultos como crianças são levados por um caminho onde são constantes os apelos às compras não planeadas, o que nos leva a colocar de parte, sem o notarmos claramente, o nosso objetivo de poupar em compras.

Se nunca reparou, verá que os bens de primeira necessidade, em regra, estão no fundo do supermercado, o que leva as pessoas a percorrer toda a superfície da loja até chegar a eles, pelo que passará por diversos corredores com as mais variadas ofertas até que chegou ao tão essencialmente necessitado pão ou leite.

Uma outra estratégia de venda é alterar com frequência o local de exposição dos produtos, pois assim o consumidor terá muitas vezes de percorrer variados corredores até encontrar aquilo que realmente foi ao supermercado comprar, pois já não sabe onde as coisas estão expostas.

Nas campanhas de promoções, em regra, é nos topos que são colocados muitos produtos iguais para que a nossa atenção se vire para eles e para o seu preço.

Mas fora do contexto promocional, também existem determinados modos de colocar os produtos expostos para chamar a nossa atenção e, mais uma vez, nos desviar da necessidade de poupar nas compras:

  • à altura da cabeça estão os produtos mais baratos e de menor necessidade para o consumidor;
  • à altura dos olhos estão os produtos de custo mais elevado com o objetivo de provocar uma compra por impulso;
  • à altura das mãos estão os produtos de maior procura;
  • abaixo da cintura estão os produtos “obrigatórios”, chegando mesmo a ser do mesmo género dos colocados nas prateleiras superiores, mas estão muito abaixo do nosso nível de vista. Em muitos casos também são utlizadas as prateleiras a este nível para os mais pequenos, pois a eles fica-lhes ao nível dos olhos;

Estas são apenas algumas das “armadilhas” que podemos encontrar numa ida às compras e que nos podem, inconscientemente, desviar do propósito de poupar em compras, pelo que deverá sempre precaver-se quando fôr às compras. Vá com um valor limite para gastar e não o ultrapasse de forma alguma para não cair em tentações.
Aprenda a poupar em compras ao deixar de ficar tanto tempo no supermercado, pois quanto mais tempo fica, mais reveladora será a comparação entre a lista que tinha e aquilo que realmente acabou por comprar.


Adicionar Comentário