Como ser civilizado – as 40 regras da boa etiqueta

Ser civilizado não é um privilégio exclusivamente reservado às classes sociais mais aristocráticas ou aos colunáveis do Jet Set. É um direito e um dever de qualquer cidadão que pertença a um grupo social, seja ele qual for.

Para além da linguagem, o civismo é aquilo que nos distingue dos animais. Aprendemos a ser civilizados a par das primeiras letras, das primeiras regras.

O civismo é, pois, a base da civilização, é a cultura em si mesma, é a marca do homem na natureza.

As 40 Regras para Ser civilizado

  1. Responda sempre a um «Bom Dia» com um sorriso natural. O mundo está cheio de pessoas mal humoradas que nunca cumprimentam ninguém.
  2. Seja bem disposto. A boa disposição não varia consoante o humor; depende de uma boa educação.
  3. Auto eduque-se. Se os seus pais não o fizeram, faça-o você mesmo.
    • Não insulte os outros.
    • Não despreze as pessoas.
  4. Nunca afronte pessoas sem etiqueta. A sua compostura pode ressentir-se.
  5. Se julgar que alguém tem falta de chá, ofereça-lhe, simbolicamente, um pacotinho de chá (dos mais baratinhos).
  6. Quando o afrontarem ofensivamente,olhe o animal nos olhos sem lhe responder. Cedo sucumbirá ao seu próprio veneno.
  7. Seja educado com todas as pessoas em geral. Não pense que pode desprezar um empregado e lamber as botas a um médico.
  8. Há um velho ditado que já vem dos gregos que reza assim: «primeiro as senhoras» (também se aplica em elevadores e aviões).
  9. Quando se cruzar com alguém conhecido e estiver acompanhado, não se esqueça de fazer as devidas apresentações.
  10. Se acompanhar uma senhora na rua, dê-lhe o lado de dentro do passeio.
  11. Evite estar com as mãos nos bolsos.
  12. Nunca se esqueça das palavras mágicas: «se faz favor» e «obrigado».
  13. Nunca passe objectos debaixo do nariz de outra pessoa. Se tiver de o fazer por razões de espaço, utilize o tradicional «com licença».
  14. Sempre que cumprir uma regra de etiqueta, não diga que o está a fazer. Ex: «Pedi-te licença porque acabei de te atravessar o braço à frente do nariz».
  15. Não seja excessivamente cerimonioso. É piroso e constrangedor.
  16. Diz-se que as regras de etiqueta são para se aprender e logo a seguir para esquecer que as aprendemos.
  17. Não esteja sempre a corrigir os outros (a menos que seja professor ou encarregado de educação).
  18. Quando lhe emprestarem seja o que for, não se esqueça de devolver (e não é ao fim de um ano ou dois).
  19. Não seja coscuvilheiro. Se for curioso, compre uma enciclopédia ou pesquise no Google.
  20. Não leia o jornal do vizinho. É profundamente irritante e deselegante.
  21. Quando quiser indicar alguém, não aponte. Descreva-o discretamente ao seu interlocutor.
  22. Não cuspa para o chão (nem para o ar).
  23. Nunca dê encontrões a ninguém. Se o fizer, desculpe-se.
  24. Não seja racista. É ridículo.
  25. Não seja invejoso.
  26. Nunca roube o par ao seu melhor amigo(a). Não cai bem.
  27. Numa festa ou evento, se o quiserem fotografar, seja simpático e sorria. Não vire a cara nem faça caretas.
  28. Quando entregar a alguém uma tesoura ou uma faca, vire o cabo para a pessoa.
  29. Nunca diga quanto lhe custou seja o que for. É de mau tom estar sempre a falar de dinheiro.
  30. Não faça promessas em vão. Ex: «Hás-de ir jantar lá a casa» ou «Vou-te oferecer aquele livro». Nunca prometa nada ou então cumpra sempre tudo.
  31. Não seja rude para uma mulher grávida. Lembre-se da sua mãe.
  32. Não olhe para uma grávida como se fosse você o obstetra. Seja discreto.
  33. Se gosta de mandar piropos, faça-o com graça e imaginação.
  34. Não fume em recintos públicos nem na casa dos outros (a menos que lho supliquem).
  35. Se ainda é daqueles que fumam nos cafés, a despeito da saúde pública, não faça das chávenas cinzeiro nem esborrache as beatas no chão.
  36. Antes de acender o pavio do seu cigarro, pergunte aos circundantes se o fumo os incomoda.
  37. Nunca bata com a porta na cara de ninguém.
  38. Não chegue atrasado aos seus encontros. Se, por acaso, se atrasar, contacte a pessoa por telefone, justificando-se.

3 comentários

  1. ANTÓNIO JOAQUIM DE ALBUQUERQUE 14 de Agosto de 2012
  2. Nice Yang 15 de Agosto de 2012
  3. Lucieli Neves 15 de Agosto de 2012

Adicionar Comentário