Como ter uma boa Caligrafia

Pratique com uma caneta especial de caligrafia — quer seja do tipo de tinta permanente, quer de aparo ou pena que se molha num tinteiro.

Utilize tinta de boa qualidade, à prova de água e indelével. Trabalhando em papel branco de boa qualidade, desenhe as letras do alfabeto apresentado como modelo até ser capaz de reproduzi-las de cor e espaçando-as a olho de maneira adequada. Segure a caneta num ângulo de 45°, conduzindo-a ao longo do papel de cima para baixo ou da esquerda para a direita.

 As boas papelarias vendem jogos de canetas de caligrafia, alguns dos quais têm vários aparos. Existem jogos para quem escreve com a mão direita ou a esquerda. Os pesos também variam: uma caneta leve dá mais sensibilidade ao aparo sobre o papel; uma caneta mais pesada cria menos atrito à medida que se escreve, proporcionando um trabalho mais suave.

Durante uma longa sessão de caligrafia, limpe o aparo de vez em quando — passe-o por água e seque-o primeiro com papel absorvente e depois com um pano que não largue pêlos. Quando acabar de escrever, limpe os aparos usados com líquido de limpeza especial, também vendido nas papelarias.

Depois de bem treinado, experimente tintas de diversas cores e papel de diferentes cores e texturas. O pergaminho genuíno, feito de pele de cobra ou ovelha, é dispendioso e os erros só podem ser corrigidos por especialistas. Contudo, o papel do tipo pergaminho é de mais fácil aquisição. Tente fazer a sua própria tinta de escrever a partir de tinta acrílica para pinturas diluída em água a que se adicionam duas ou três gotas de goma-arábica por cada medida de tinta. Como essa tinta seca rapidamente, convém limpar o aparo com frequência em água morna.

 

Caligrafia com pena de ave

 

Um método acessível e gratificante de trabalhar consiste na utilização de uma caneta de pena de ave, cortando-a como o faziam os antigos escribas há 1800 anos. Embora se utilizem as penas das asas de várias aves de grande porte, as preferidas são as penas de pato. Para dar dureza e resistência à pena, tempere-a mergulhando-a em água e depois enterre-á em areia quente. Sirva-se de uma faca afiada para retirar a penugem da metade inferior da haste.

Faça um pequeno recorte num dos lados da extremidade, de modo que a ponta fique oca e curva por baixo, como um aparo. Empurre uma agulha de tricô pelo interior da haste acima até ouvir um estalido leve quando esta se partir, formando assim a racha vertical que permite que a tinta escorra suavemente.

Utilize a pena com tinta-da-china de várias cores — que pode adquirir nas lojas de material de desenho ou em boas papelarias.


4 comentários

  1. Jamilde Miranda 20 de Julho de 2010
  2. kel 3 de Junho de 2011
  3. Houari Espírito Santo 23 de Maio de 2012
  4. Bruno Edmilson Vilolo Monteiro 25 de Janeiro de 2014

Adicionar Comentário