Planta Medicinal MELISSA

NOME BOTÂNICO MELISSA: Melissa officinalis L.

PARTE MELISSA UTILIZADA: Folha

AÇÃO – INDICAÇÃO – PROPRIEDADE

Diurética, sedativa, estomáquica, antiespasmódica, carminativa, colérica,
eupéptica, tônica, antiinflamatória, hipotensora.

Nevralgias (faciais, dentárias), crises nervosas, taquicardia nervosa,
melancolia, histerismo, depressão, espasmos, indigestão, gases, enjôos,
perturbações gástricas, problemas hepáticos e biliares, má circulação.

Externamente: estimulante cutâneo, picada de insetos.

A atividade sedativa situa-se a nível do sistema límbico importante no
controle e integração das emoções. É um tranqüilizante indutor do sono. Ação
analgésica, aliviando as dores. Favorece a secreção da bile e tem efeito
regulador nas secreções gástricas. Possui ação hipotensora, é tônico do -coração
e sistema circulatório, causando dilatação periférica nos vasos, e queda da
pressão sanguínea. Age como adjuvante nos distúrbios menstruais.
Tem ação colerética.

 

DOSAGEM / MODO DE USAR MELISSA

 

Adultos folha seca: 2 a 4 g três vezes ao dia.
Infuso: 2 colheres (café) de folhas por xícara.
Tomar 2 a 4 xícaras ao dia
Sedante: 3 colheres (chá) de folhas em 1 xícara de água.
Extrato fluido em álcool 45%: 2 a 4 ml três vezes ao dia.
Tintura: 5 em álcool 45%: 2 a 6 ml três vezes ao dia.
Tintura mãe: 40 a 50 gotas, 3 vezes ao dia.

 Uso externo MELISSA

Decocto das folhas a 3% – ação calmante em dores.
A absorção de mais de 2 g da essência provoca entorpecimento, perda da
respiração e diminuição do ritmo cardíaco e arterial.

 

a23melissa-officinalis


Adicionar Comentário