Como iniciar-se na columbofilia

Existe em Portugal um grande número de adeptos da columbofilia, constituídos em clubes, grupos ou centros. Estes núcleos estão ligados a associações distritais, que, por sua vez, estão filiadas na Federação Portuguesa de Columbofilia, Por intermédio da Federação, Portugal é um dos países filiados na Federação Columbófila Internacional, com sede na Bélgica, país onde teve origem este desporto.

Se resolver iniciar-se nesta actividade, comece por inscrever-se num clube e peça conselho a columbófilos experientes. Se experimentar dificuldades em encontrar um clube, informe-se junto da Associação Columbófila do Distrito de Lisboa, antiga Comissão Columbo fila (v. nas Páginas Amarelas).

O pombal e os pombos

Se o terreno onde tenciona instalar o pombal não lhe pertence, convém assegurar-se junto da colectividade ou da junta de freguesia de que não lhe serão posteriormente levantados problemas ou objecções. Trate em seguida do pombal. Existem a venda pombais de diversos tamanhos e qualidades. Informe-se junto de outros columbófilos ou aviários especializados em pombos-correios. Escolha o pombal prevendo um espaço de cerca de 0.6 m3 para cada ave e, se possível, instale-o virado para nascente.

A fase seguinte consiste na aquisição dos pombos. Pode adquirir aves adultas ou crias em alguns aviários especializados ou por intermédio de outros columbófilos. Se preferir adquirir os filhotes, tente averiguar o palmares dos pais e, se possível, compre crias de campeões. Alimente as aves com rações adequadas, que encontra nos aviários.

O acasalamento ocorre na Primavera; entre a postura, de dois ovos, e o nascimento das crias decorrem 17-18 dias.

Contacte o seu clube ou associação para tratar da identificação das crias quando estas tiverem cerca de uma semana. A identificação é feita por meio de uma anilha, emitida pela Federação Portuguesa de Columbofilia, colocada numa das patas da ave, que permite reconhecer o pombo e o seu possuidor, Dependendo das características, treino e alimentação dos pombos, pode começar a inscrevê-los em provas entre os 9 e os 12 meses de idade.

Provas de columbofilia

Os pombos-correios participam em dois tipos de provas — provas desportivas e exposições, sendo as primeiras muito mais numerosas que as segundas.

Nas provas desportivas, que começam nos princípios de Março e se prolongam até ao princípio de Julho, os pombos são largados de um determinado local e voam de regresso ao pombal. Existem várias modalidades de provas: de velocidade, em que a distância máxima percorrida é de 300 km; de meio-fundo, em distâncias de 301 a 500 km; de fundo e grande fundo, para distâncias superiores a 501 km. As aves que correm pela primeira vez fazem-no em provas de velocidade ou de meio-fundo.

Nas exposições de pombos-correios são julgadas diversas características físicas das aves ou exibidos os campeões das provas. Os pombos que entram noutros tipos de exposições onde o critério é, entre outros, a beleza das aves são considerados pelos columbófilos como pombos de fantasia, sem qualquer semelhança com os pombos–correios.

Treino dos pombos

O treino dos pombos de competição e uma tarefa que exige tempo e persistência. Peça conselho a pessoas com experiência e bons resultados.

Na ocasião das provas, os pombos são transportados para o local da largada em caixas especiais e em transporte do clube ou da associação. E-lhes colocada uma anilha de borracha, que é retirada quando o pombo chega ao pombal. Introduzida num relógio especial esta anilha marca o momento exacto da chegada. Com base nos tempos feitos e nas distâncias percorridas — cada pombal está devidamente localizado pelas suas coordenadas numa carta geográfica —, acham-se os campeões das provas.

Em condições atmosféricas favoráveis, com treino e alimentação adequados, alguns pombos-correios conseguem percorrer 1000 km num dia ou lazer médias de 70 km/h.


Adicionar Comentário