Como escolher e aplicar papel de parede

Se decidir revestir as paredes de uma divisão de sua casa, pode escolher entre uma vasta gama de materiais: papéis, tecidos, azulejos ou ladrilhos, apaincla-dos de madeira ou aglomerados de cortiça e outros. De entre estes materiais, os papéis de parede são talvez os de mais fácil aplicação e também os que lhe oferecem uma maior variedade de cores, padrões, texturas e acabamentos.

Indicam-se a seguir alguns tipos de papéis decorativos e outros materiais de revestimento de aplicação semelhante.

Papel litografado

É o tipo mais vulgar. O desenho é impresso na sua superfície numa vasta gama de cores. Existem papéis de diferentes pesos; OS mais leves podem deformar-se se, antes de serem aplicados, receberem uma cola não adequada e num tempo excessivo de espera. Os mais espessos, principalmente os papéis com relevo, permitem ocultar pequenos defeitos da parede.

Papel pintado à mão

Pelo facto de o seu fabrico ser demorado, este papel é de elevado preço, mas tem a vantagem de apresentar desenhos mais nítidos do que os do papel litografado.
Papel com relevo. Neste tipo de papel, o relevo do desenho é obtido com rolos metálicos. Este processo é muito utilizado quando se pretende conseguir efeitos de imitação de couro, têxteis ou madeira.

Papel flocado

Semelhante ao veludo, este papel é fabricado polvilhando partículas de fibras sobre a superfície-base do papel, a qual está revestida com um adesivo próprio para as fixar.

Papel prensado («ingrain»)

Na superfície-base deste papel, são distribuídas, durante o fabrico, pequenas aparas de madeira ou serradura, obtendo-se assim um aspecto semelhante a flocos de aveia.

Depois de aplicado, este tipo de papel é geralmente pintado com tinta plástica. E, no entanto, possível adquiri-lo já pintado.

Papel lavável

O tratamento com uma camada transparente de resina sintética impede a penetração da água neste tipo de papel, que é, por conseguinte, indicado para casas de banho e cozinhas. O papel lavável pode apresentar um acabamento mate ou brilhante. Os papéis laváveis são fáceis de retirar depois de aplicados — v. papei, de parf.de. como retirar.

Estampados de mica

Os papéis deste tipo têm um vistoso brilho resultante da mica que é adicionada à massa do papel, para se obter uma superfície de aspecto acetinado, ou às tintas, para fazer sobressair o efeito do desenho.

Papéis «moiré»

Muito semelhantes ao próprio tecido, têm o aspecto de seda molhada.

Papel de forro

E indispensável para algumas superfícies — como, por exemplo, paredes rugosas — e aconselhável sempre que se pretenda obter um acabamento perfeito, já que dá à parede uniformidade, facilitando assim posteriormente a aplicação do papel decorativo.

Existem papéis de forro de diferentes pesos. O mais leve está indicado para paredes com condições normais, e o mais pesado, para ocultar as irregularidades da superfície a revestir. O papel de forro deve ser aplicado horizontalmente.
Em paredes húmidas, devem utilizar-se papéis de forro com um tratamento de betume asfáltico. A cola deve ser aplicada do lado do betume, sendo a colagem à parede feita deste lado.

Vinilo

O vinilo destinado a forrar paredes é constituído por PVC com base de papel ou tela. Pode ser impresso ou sujeito a um tratamento especial que lhe confere o aspecto de tecido.
Este material é bastante durável e não se rasga ao ser manuseado. E resistente à água, à humidade e a alguns ácidos e alcalis, podendo ser limpo com uma escova macia e detergente — v. PAREDES, COMO limpar.

Devido à sua estanquidade, deve ser aplicado com uma cola especial contendo fungicida, uma vez que a humidade que se forma atrás do papel poderá provocar o aparecimento de fungos.

Tecidos

Existem à venda juta crua ou tingida de várias cores, próprias para revestir paredes. O tecido pode ser forrado a espuma, papel ou borracha, o que facilita a sua aplicação. A seda pode também ser utilizada para revestir paredes. Nesse caso, o tecido deve ser aplicado sobre um papel de forro ou ainda sobre painéis armados.

Feltros

Os feltros podem ser incluídos entre os tecidos. Proporcionam uma boa superfície de acabamento desde que se utilizem as colas apropriadas e sejam aplicados segundo as formas correctas de corte e de união. Constituem bons isolantes acústicos e térmicos.


Adicionar Comentário