Esgotos, como eliminar cheiros e desentupir canos de esgoto

A rede de esgoto doméstico é constituída por um conjunto de colectores e caixas de visita que encaminham, de um modo separativo, as águas pluviais provenientes das coberturas e as águas residuais das instalações sanitárias e cozinhas para a rede geral de esgotos, quando esta existe. A rede geral de esgotos pode ser do tipo separativo ou do tipo unitário. No sistema separativo, existem duas redes distintas, uma destinada exclusivamente às águas residuais e a outra às águas pluviais, ao contrário do sistema unitário, em que a rede é única. Quando não existe rede geral, é necessário prever um meio receptor individual constituído por um ou mais poços de absorção (poços rotos), passando as águas negras (sanitas), e só estas, por uma fossa séptica para tratamento biológico da matéria orgânica nelas contida.

Caixas de esgoto

Poderão ocorrer cheiros ou inundações se a grade ou o sifão ficarem obstruídos com detritos originários do lava-loiça da cozinha ou com folhas caídas, por exemplo.

Para desobstruir a grade, calce luvas de borracha, remova quaisquer detritos com uma pá. retire a grade e mergulhe-a repetidas vezes num balde de água quente com detergente para a limpar completamente.

Limpe a grade três ou quatro vezes por ano para a libertar de gorduras e despeje nela, semanal ou quinzenalmente, um pouco de lixívia domestica.

Se a inundação não desaparecer depois de desobstruída a grade, é porque o sifão em U, situado mais abaixo, está entupido. De novo com luvas de borracha, retire os detritos do sifão com uma pá dobrada em ângulo recto ou com uma lata vazia. Se necessário, desfaça a obstrução com um cabo de vassoura velho. Desobstruído o sifão, enfie na caixa uma mangueira e ligue a água na máxima pressão ou despeje nela vários baldes de água. Em alternativa, encha a banheira de água e em seguida destape o ralo.

Canos de esgoto

Quando uma caixa de esgoto transborda, isso deve-se ao facto de o cano de esgoto para onde descarrega estar obstruído. Se a obstrução for localizada num ponto afastado da casa, as águas do esgoto irrompem à volta da tampa de uma das caixas de visita. Se o esgoto estiver apenas parcialmente obstruído, notará que a banheira, lava-loiça e lavatório esvaziam com lentidão Para localizar a obstrução, examine as caixas de visita. Retire as tampas, uma de cada vez, começando pela mais próxima de casa.

Se a primeira caixa de visita estiver vazia e tiver limpo a caixa de esgoto, a obstrução situa-se entre ambas.

Contudo, se a primeira caixa de visita estiver cheia, examine a seguinte, e assim por diante. Quando chegar a uma caixa que esteja vazia, a obstrução localiza-se entre esta e a anterior.

Para remover a obstrução, utilize um conjunto de varas flexíveis para esgotos, completo com ventosa de borracha e cabeça em forma de saca-rolhas. Monte a ventosa no extremo roscado da última varela. Em seguida, enrosque outras varas até obter o comprimento desejado. Empurre com força as varas pelo cano de descarga em direcção à obstrução, rodando-as no sentido dos ponteiros do relógio  para que não se desenrosquem.

Se não conseguir desentupir o cano, retire as varas, rodando sempre no sentido dos ponteiros do relógio. Substitua a ventosa pelo saca-rolhas e rode-o no sentido dos ponteiros do relógio, de modo a penetrar no corpo obstruidor até este se fragmentar e os detritos correrem pelo ligeiro declive do tubo.

Lave bem o cano despejando uma banheira cheia de água, puxando o autoclismo da retrete ou abrindo as torneiras de água fria da casa de banho. Lave à mangueira as paredes das caixas de visita, as bordas e as tampas ou limpe-as com baldes de água. Limpe as varas utilizando baldes de água com desinfectante, Deite fora as luvas.

Para impedir a emanação de cheiros das caixas de visita, poderá juntar as bordas das tampas com massa lubrificante de automóveis antes de as recolocar. Se todas as caixas de visita da sua propriedade estiverem cheias, então a obstrução situa-se no sifão da caixa mais próxima do colector. Contacte os competentes serviços municipais para que actuem nessa emergência.

Esgotos


4 comentários

  1. Desentupimentos Lisboa 10 de Julho de 2010
  2. desentupimentos 10 de Julho de 2010
  3. Ana Lopes 18 de Março de 2011
  4. Desentupimentos 6 de Fevereiro de 2012

Adicionar Comentário