Planta Medicinal ZEDOÁRIA

NOME BOTÂNICO ZEDOÁRIA: Curcuma zedoaria

PARTE ZEDOÁRIA UTILIZADA: Rizoma

ACÇÃO – INDICAÇÃO – PROPRIEDADE

Gastrite, úlceras, mau hálito, má digestão, intoxicação alimentar,
flatulências. Gota e cálculos renais, hipercolesterolemia, insônia, tosse e
bronquites, piorréia alveolar. Fitocosmético: dentifrícios.

Actua principalmente no trato digestivo, promovendo seu bom funcionamento,
pois inibe a secreção do ácido gástrico e aumenta a secreção biliar, evitando a
azia e má digestão, prisão de ventre, cólicas e gases intestinais e estomacais.

É Indicado na prevenção e tratamento de úlceras gástricas e duodenais, bem como
nas doenças do fígado (cálculo biliar e colesterol alto). Atua contra o mau
hálito, proporcionando uma agradável e duradoura sensação de frescor em todo o
trato digestivo superior.

É um poderoso depurativo do sangue activando a circulação e promovendo ampla
desintoxicação do organismo.

Devido a sua ação rubefasciante é utilizado na tosse e bronquite, aumentando
a irrigação sanguínea do local, provocando dilatação dos vasos.

Do extrato alcoólico da zedoária foram isolados três compostos com atividade antibiótica, atuando contra o Trichophyton rubrum.

Na piorréia alveolar auxilia detendo a produção do elemento TXA2, o qual é o
principal responsável pela hiperemia na gengiva.

Podem ocorrer diarréias, inchaço e dores abdominais nos primeiros dias de
ingestão.

 

DOSAGEM / MODO DE USAR ZEDOÁRIA

 

 Fitoterápico:
 Infuso ou decocto a 2,5% – de 50 a 200 m1/dia.
 Tintura: 5 a 25 m1/dia.
 Pó: 1 g/dose, 2 a 3 vezes ao dia.

 

zedoaria01


3 comentários

  1. bruno 31 de Dezembro de 2010
  2. Vera Monteiro Lopes 20 de Maio de 2012
  3. Elidio silvestre 14 de Junho de 2013

Adicionar Comentário