Planta Medicinal PRÍMULA

Nome botânico PRÍMULA: Oenothera Biennis

PARTE PRÍMULA UTILIZADA: Raiz, folha, caule e óleo

ACÇÃO – INDICAÇÃO – PROPRIEDADE

Hepatoprotetora, antiinflamatória, sedativa, antiespasmódica, demulcente,
nutritiva, adstringente suave, vulnerária, anticoagulante, suplemento
nutricional, vasodilatadora.

Óleo: afecções da pele (acne, eczema, psoríase), carência de ácidos graxos
insaturados, tensão pré-menstrual, hiperatividade infantil, danos hepáticos
causados pelo álcool, cabelos fracos e ressecados, envelhecimento precoce.

O ácido linolênico, um dos principais constituintes do óleo, é um
intermediário na síntese das prostaglandinas, em especial a E1 que regula os
hormônios sexuais femininos. Mantêm a elasticidade e controla a oleosidade da
pele, intervém nos mecanismos vaso dilatadores e inibe a agregação plaquetária.

Atua na síndrome da hiperatividade infantil, a nível de serotoninas cerebrais,
normalizando-as.

O óleo de prímula é um agente ideal como fonte de ácido gama linolênico,
reduz a perda de água através da pele, aumenta a tolerância à exposição dos
raios ultra-violeta, melhorando a integridade, elasticidade e flexibilidade das
membranas celulares.

O óleo de prímula, devido a sua constituição, ameniza a carência de ácidos
graxos insaturados, quando a dieta alimentar é deficiente.

O óleo é recomendado para suprir a carência de ácidos graxos essenciais.

Durante a amamentação a reposição de ácido gama linolênico; na mãe, evita a
depressão pós parto.

 DOSAGEM / MODO DE USAR da Planta Medicinal PRÍMULA

 Uso interno:
 Óleo: 1,5 a 4,O g ao dia.
 Flores secas: infuso ou xarope contra a tosse.
 Hastes e folhas: infuso, decocto ou extrato fluído.
 Extrato fluido: 5 g ao dia.

642px-primula_farinosa_flowers_100704


One Response

  1. filipe oliveira 17 de Agosto de 2010

Adicionar Comentário