Planta Medicinal GINKGO

NOME BOTÂNICO GINKGO: Ginkgo biloba L.

PARTE GINKGO UTILIZADA: Folha

AÇÃO – INDICAÇÃO – PROPRIEDADE

Tem acção preventiva e curativa contra as agressões endógenas e exógenas,
tais como fenómeno de oxidação devido à presença de radicais livres; acção
antiinflamatória e de prevenção do envelhecimento. Estimulante da circulação
sanguínea, atuando na circulação arterial, venosa e capilar, agindo na
insuficiência vascular periférica. Diminui a hiperagregação plaquetária, atuando
em processos trombóticos.

Age diminuindo a agregabilidade das hemácias e tem ainda uma acção protetora
contra a lise de eritrócitos. Regulariza a permeabilidade capilar.

Tratamento de micro – varizes, úlceras varicosas, cansaço das pernas,
artrite dos membros inferiores.

Tratamento de toda isquemia seja cerebral ou periférica.
Utilizado em casos de vertigens, deficiências auditivas, perda de memória e
dificuldade de concentração.

Tratamento profilático do envelhecimento celular e tratamento estético pela
sua ação protetora contra radicais livres e pela inibição do colágeno.

Tratamento nos processos vasculares degenerativos.
Previne o edema cerebral.

Podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, especialmente em casos de

predisposição alérgica, transtornos circulatórios incluindo queda de pressão arterial, cefaléia.

 

DOSAGEM / MODO DE USAR GINKGO

 Uso interno:
 Pó: 600 a 900 mg ao dia, em doses, antes das refeições.
 Extrato seco: 120 a 160 mg ao dia.
 1 comprimido de 40 mg, contendo extrato seco (EGB 761) apresenta uma
concentração de 9,6 mg de biflavonóides.
 1 comprimido de extrato seco (5:1) equivale a 800 mg de folhas em pó.
 Fitocosmética:
 Cremes, xampus, sabonetes: Extrato glicólico: 5-10% Extrato seco: 0,2 – 2%


Adicionar Comentário