Mordeduras de Cães, Tratamentos de Emergência

Uma mordedura de cão pode introduzir no sangue da pessoa mordida germes existentes na boca do animal, o que é susceptível de provocar uma infecção. Se a pele for lacerada e a vítima não tiver sido vacinada contra o tétano nos últimos cinco anos, deve consultar um médico o mais depressa possível para levar uma injecção antitetânica. As feridas profundas devem ser tratadas por um médico no serviço de urgência de um hospital.

O tratamento imediato consiste em lavar a ferida e a região circundante com água morna e sabão ou com um anti-séptico fraco. Limpe a pele com cuidado, sem tocar na ferida, e cubra-a com uma compressa limpa, segura com uma ligadura.

Se for atacado por um cão, defenda-se com o antebraço, se possível enrolado num casaco ou numa camisola. Afunde o antebraço com força na boca do cão para obrigar o animal a afrouxar o abocanhamento e continue a empurrar até ele o largar. Não tente tirar o braço enquanto o cão o abocanhar para que a ferida não se transforme num rasgão. Se o cão voltar ao ataque, tente agarrá-lo pelo cachaço e empurrá-lo para o outro lado de uma porta ou portão que possam ser fechados com segurança.

Sempre que um cão o ataque sem razão, deve dar parte à Polícia; o facto de o dono de um cão não controlar o animal constitui uma infracção à lei.

 


2 comentários

  1. Bernabe Francisco 30 de Maio de 2012
    • tania 31 de Maio de 2012

Adicionar Comentário