Membros decepados, como proceder numa emergência

Se alguém ficar com um dedo da mão ou do pé ou um membro decepado, procure ajuda médica tão depressa quanto possível. Telefone, ou mande alguém telefonar, para o 115 e peça uma ambulância ou leve a vítima ao hospital mais próximo. Não tente tornar a unir a parte decepada. Só irá causar grandes dores à vítima e pode danificar os tecidos.

Acção imediata

Deite a vítima estendida. A primeira prioridade é estancar a HEMORRAGIA. Sem perder tempo, levante a parte atingida e mantenha-a elevada com uma almofada, um casaco dobrado ou apoiada no seu joelho. Estanque a hemorragia pressionando contra a ferida um tampão grande e espesso de gaze ou um lenço limpo.

Se puder, mantenha o tampão no lugar por meio de ligaduras ou com um lenço de pescoço, uma gravata, uma camisa ou tiras de lençol. Se não, segure-o firmemente com as mãos. Se ficar ensopado de sangue, não o retire — junte outro tampão ou outro lenço.

Não aplique um torniquete. Isso só deve ser feito por pessoal médico. Conforte o paciente e tente mantê-lo sossegado.

Uma vez controlada a hemorragia, e se tiver a certeza de que a vítima não corre perigo imediato, coloque a parte decepada num saco limpo de plástico ou politeno. Mantenha-a fria metendo o saco dentro de outro maior ou noutro recipiente apropriado e coloque gelo, sem apertar muito, entre os dois sacos ou entre o saco e o recipiente.

Entregue o membro, ou o dedo, decepado ao pessoal da ambulância ou ao médico para ser levado para o hospital ao mesmo tempo que a vítima, pois pode haver a hipótese de ser cosido ao corpo por meio de microcirurgia.

Embora estes casos sucedam por vezes em desastres rodoviários ou ferroviários, as causas mais frequentes são a utilização descuidada de cortadores de relva e MOTOSSERRAS e o não cumprimento das medidas de segurança ao trabalhar com FERRAMENTAS ELÉCTRICAS.


Adicionar Comentário