Droga, como identificar e ajudar um consumidor

Os sintomas da toxicomania no seu estádo inicial são dificilmente identificáveis, pois são muito pouco visíveis. Mas se suspeita de que uma pessoa da sua família ou com quem trabalha está a consumir drogas, pode procurar certos sinais que denunciam a toxicomania, tais como a posse de comprimidos, cápsulas, pó, sementes, tabaco de cor castanho-esverdeada (Marijuana), cigarros de fabrico caseiro e seringas lúpodermicas. O fumo aromático da cannabis entranha-se nos estofos, cortinas e na roupa, e o cheiro persiste num quarto sem ventilação.

Comportamento

O primeiro sintoma de consumo de droga é frequentemente uma alteração de comportamento. A mudança de amigos, atitudes, maneira de vestir, disposição, interesses, pontualidade e resultados na escola ou no trabalho são alguns dos simonías que podem sugerir o consumo de droga.

Saúde e aspecto exterior

A ressaca depressiva que se segue à ingestão de estimulantes pode ser acompanhada de uma tosse seca, sede e cieiro em redor dos lábios.

O abuso de sedativos pode ser acompanhado de falta de equilíbrio, tremores, confusão e ate coma. A intoxicação causada por sedativos assemelha-se frequentemente à embriaguez. Além dos efeitos sedativos que provocam, os opiáceos contraem as pupilas dos olhos.

Os fumadores de cannabis tornam-se apáticos e sonolentos. Por vezes, registam um aumento de apetite e apresentam olhos vermelhos.

Um indivíduo que tome LSD pode parecer desorientado ou rir nervosamente, vivendo num mundo próprio. Como, no entanto, o consumidor de LSD se controla normalmente, um observador desprevenido pode não compreender que ele se encontra com alucinações. Alguém que vivencie uma «má viagem» causará normalmente a impressão de estar aterrorizado com visões de pesadelo.

Sintomas a longo prazo

Marcas de picadas no lado de dentro do cotovelo são prova evidente de que o indivíduo se injecta. Tais marcas são sinal de uma dependência profundamente enraizada.

Em geral, o consumidor habitual torna-se preguiçoso e irresponsável, podendo negligenciar a sua alimentação e a própria pessoa. Pode parecer viver num outro planeta e assumir atitudes misteriosas.

Tratamento e reabilitação

Um dos factores mais importantes a ter em conta no tratamento do abuso de drogas é um diagnóstico precoce. Numa fase inicial, uma experiência ou um consumo ocasional podem naturalmente não evoluir e o consumidor reagir positivamente a medidas simples, tais como uma discussão do problema com um interlocutor devidamente informado. Quanto mais prolongado for o período de consumo, mais se desenvolve a tolerância e a necessidade do aumento progressivo das doses. A dependência instala-se e uma redução da dose habitual é suficiente para aparecerem os sintomas de privação. Para que tal não aconteça, o consumidor tenta manter o consumo habitual e regular as doses necessárias para se «sentir bem».

Quando não consegue obter a substância da qual depende, tenta minimizar os efeitos da «carência», consumindo outras drogas (sedativos, cannabis, analgésicos potentes). Progressivamente, a sua vida vai-se organizando cada vez mais em função da droga. Isola-se. afasta-se dos amigos, perde o interesse pelos estudos ou pelo trabalho e vive para a droga e em função desta.

Para se abastecer, tem frequentemente de praticar vários delitos (roubos, assaltos, prostituição, pequeno tráfico).

Leva a maior parte do dia a tentar obter os meios para adquirir a droga que «precisa» de consumir.

O tratamento e a reabilitação sao uma tarefa difícil e complexa. Para iniciar um projecto terapêutico, é necessário que o toxicodependente deseje e esteja Interessado em libertar-se da droga.

Cabe aos técnicos de saúde, à família e aos amigos encorajá-lo a aderir e a participar no tratamento.

Tratar a dependência física é fácil e geralmente não oferece grandes dificuldades. Uma medicação adequada sob orientação médica proporciona uma desintoxicação sem «sofrimento» físico.

droga


3 comentários

  1. juliano 16 de Setembro de 2010
  2. marcelo 8 de Dezembro de 2010
  3. Eugénio 21 de Fevereiro de 2011

Adicionar Comentário