Dicas para fazer trilha a pé

Confira a seguir as dicas que separamos para você não errar e se decepcionar na hora de fazer aquela tão sonhada trilha a pé.

A seguir você confere quais são as roupas ideais, os objetos que não podem ficar de fora da sua mala e os cuidados básicos que todo aventureiro precisa seguir.

 

Trilhas_pe

 

Os ancestrais do homem eram nômades, ou seja, eles vagavam por grandes extensões de terra, buscando comida e água para subsistência.

Assim que alcançavam esse objetivo eles partiam novamente, em busca desses mesmos recursos, já que costumavam se esgotar de maneira rápida.

No entanto, com a descoberta da agricultura o homem deixou de ser nômade, já que a comida estava garantida. Foi assim que o ser humano passou a se organizar em tribos e clãs, normalmente localizados perto de rios ou cachoeiras.

Todo esse contexto é necessário para explicar que você já possui um espírito aventureiro e desbravador em seu código genético, goste ou não.

Muitas pessoas se sentem realmente realizadas quando podem partir para uma trilha a pé. No entanto, outras entram em completo pânico.

E essa é a nossa primeira dica: caso você vá fazer trilha a pé, mantenha sempre o foco e a atenção, para adotar medidas seguras.

Ou seja: nada de desespero, choro ou brigas. Todos esses comportamentos demandam uma grande energia do seu corpo, enfraquecendo você para os desafios que virão.

A segunda dica é em relação às roupas e acessórios. Se o terreno da trilha a pé for muito acidentado ou cheio de animais venenosos, vale a pena usar uma calça, mas de preferência confeccionada em um tecido que permita uma boa mobilidade e facilite a transpiração.

A terceira dica essencial para uma boa trilha a pé é contar com um guia. Muitas pessoas se perdem porque acreditam que podem fazer o trajeto sozinho.

Essa atitude é muito arriscada, porque ao contrário da cidade, não há placas nas matas, florestas e montanhas. Você precisará decifrar a geografia do local e conhecer os diferentes tipos e espécies de plantas para poder se localizar.

Sabe aquela história de se guiar pela posição do sol ou das estrelas? Normalmente não funciona para quem é leigo e está perdido. Na hora do desespero sua mente não consegue processar corretamente as informações.

Por isso, lembre-se do conselho que já demos acima: mantenha sempre a calma.

A quarta e última dica para trilhas a pé é prevenir-se e contar sempre com um plano B.

Ou seja: se a jornada for mais longa, durando mais de um dia, leve capa de chuva, barraca, protetor solar, água de sobra, repelente para insetos, muda de roupa extra, ração humana e – não se esqueça, isso é essencial – equipamentos de tecnologia que poderão te ajudar em caso de uma emergência.

Estamos falando de um GPS, telefone que funciona por satélite e sinalizadores.

Seguindo essas dicas você poderá aproveitar a sua trilha a pé com muita tranquilidade, aproveitando todo o esplendor da natureza, o canto dos passarinhos e a água gostosa de uma cachoeira.

Lembre-se que ser um viajante já está em seu DNA. Boas trilhas a pé!


One Response

  1. Maximiano Alves 19 de Julho de 2014

Adicionar Comentário