Como remover riscos em móveis de madeira

Um risco pouco profundo num móvel de madeira encerada pode ser frequen­temente removido com uma lixa fina e óleo de linhaça, disfarçando-se depois a zona com a aplicação de cera própria para móveis.

Se o risco for muito profundo, terá de raspar toda a superfície e aplicar um novo acabamento (v. envernizar) ou um folheado de madeira. Uma outra alternativa para disfarçar um risco será utilizar cera de abelha à qual se adicio­nou uma velatura de madeira de cor um pouco mais escura do que a da superfí­cie riscada. Faça penetrar a cera no risco e, passadas algumas horas, aplique cera de polir.

Se a superfície for envernizada, use verniz diluído num pouco de álcool desnaturado e aplique, como se vê na gravura. Alise com uma lixa de madeira fina ou uma lixa de carboneto de silício usada a seco.

Retire o pó c depois esfregue cuida­dosamente com cera de polir. O álcool desnaturado não danifica o verniz de poliuretano nem a laca celulósica, que. de resto, não são fáceis de riscar.

Como disfarçar mossas. Utilize betume para madeira numa cor condi­zente (v. betume). Também poderá usar cera de abelha à qual adicionou uma cor adequada; derreta-a numa colher, deixe pingar para a mossa e, assim que tiver endurecido, raspe o excesso com uma lâmina de barba, alisando com uma lixa fina antes de aplicar um poli­mento, Como alternativa, poderá tentar «encher» a mossa fazendo inchar a madeira com um pano húmido e um ferro de engomar (v. gravura), Todavia, certifique-se antes de que não se trata de um folheado. Quando a madeira tiver inchado, lixe-a e aplique um poli­mento.

Como disfarçar riscos e pequenas mossas

Riscos : Em madeira envernizada, use um pincel macio para aplicar verniz diluído ao longo do risco na direcção do veio. Deixe secar e aplique de novo. Repita até a superfície licar ligeiramente saliente.

Mossas :  Cubra a zona da mossa com um pano húmido. Passe com o ferro, mas mantenha-o em movimento. Deixe passar algumas horas para a madeira inchar Se necessário, passe novamente com o lerro.


2 comentários

  1. Antonio Ferreira 23 de Dezembro de 2013
  2. Maria Mouta 30 de Outubro de 2014

Adicionar Comentário