Como pintar e usar pincéis e trinchas

Existem pincéis e trinchas para pintar quase todo o tipo de superfícies e rolos para pintar grandes áreas. Os pincéis e trinchas de melhor qualidade, e também os mais dispendiosos, são feitos com cerdas de javali ou porco, enquanto os de qualidade inferior têm cerdas sintéticas ou de mistura.

Um bom pincel ou uma trincha possuem uma grande espessura de cerdas, bem fixas ao cabo, e embora seja normal um pincel novo perder alguns pêlos no decurso das primeiras utilizações, os pincéis de má qualidade perdem-nos aos tufos. Se possível, escolha pincéis ou trinchas de boa qualidade, especialmente para acabamentos.

Ao adquirir uma trincha ou um pincel, peça ao seu fornecedor que o aconselhe sobre a qualidade e tamanho ideal para o trabalho que vai executar.

Trinchas

Utilize para pintar paredes e tectos. A trincha ideal para um amador será a de 4″, pois a de 6″ é de mais difícil manejo — v. pintura de interiores; pintura de exteriores. Existem a venda trinchas de tamanhos variados.

Pincéis de recorte

As cerdas destes pincéis são cortadas em ângulo, permitindo uma pintura perfeita de linhas rectas e caixilhos de janelas.

Brochas ou pincéis de cola

Utilize brochas ou pincéis de 7 ou 8″ para espalhar cola nas paredes antes de as revestir com papel ou outro material.

Escovas de alisar

Utilize na aplicação de papel de parede para fazer desaparecer bolhas de ar.
Pincel de cabo longo de arame. O cabo dobrável permite pintar zonas de difícil acesso. Pincéis para aplicação de produtos para protecção de madeira. Utilize pincéis de cerda áspera e guarde-os só para esse efeito.

Como utilizar pincéis e trinchas

Verta a tinta para um balde ou recipiente adequado para evitar estragar toda a tinta da lata, caso o pincel ou a trincha fiquem sujos com qualquer substância. Molhe o pincel ou trincha na tinta até cerca de um terço do comprimento das cerdas e escorra-o na borda do recipiente.

Ao aplicar a tinta, faça-o primeiro a todo o comprimento da área a pintar, depois a toda a largura e novamente ao comprimento. Se tiver dividido a superfície a pintar em áreas de trabalho mais pequenas, não deixe secar as margens adjacentes antes de passar à área seguinte, nem passe o pincel sobre uma área pintada já em fase de secagem.

Se utilizar tinta de esmalte, aplique-a em camadas finas para evitar orvalhados e escorridos — v. pintura, problemas relacionados com a. É preferível aplicar várias camadas finas a uma só espessa.

Se pintar com tintas que requerem uma única de mão e não escorrem, como as tintas unicâmada (v. tintas, tipos de), molhe bem o pincel ou trincha na tinta e aplique-a numa camada espessa em faixas horizontais, evitando sobreposição das faixas.

Como limpar pincéis e trinchas

A vida útil de um pincel ou de uma trincha, independentemente da sua qualidade, aumenta se lhes forem prestados os devidos cuidados. Se interromper o trabalho por uma ou duas horas, não vale a pena limpar a trincha ou o pincel — embeba-os em tinta c enrole-os em folha de alumínio, ou deixe-os com tinta mergulhados em água durante a noite.

Neste caso, deixe a trincha ou pincel suspensos dentro de água por meio de um cordel ou um arame para evitar que as cerdas toquem no fundo do recipiente e fiquem deformadas. Não utilize este processo por períodos de tempo muito longos, pois a água enferruja a ferragem de aperto e faz inchar as cerdas.

Logo que termine a pintura, ou se vai parar o trabalho por alguns dias, coloque a trincha ou o pincel sobre uma camada de jornais velhos e remova a maior parte da tinta, passando com as costas de uma faca da base das cerdas para a extremidade. Se utilizou tinta plástica, lave o pincel em água. Os esmaltes sintéticos podem ser removidos com aguarrás, dissolvente próprio ou até gasolina. Passe em seguida o pincel ou a trincha por água morna e sabão e por fim por água fria. Leia as instruções de limpeza na lata da tinta ou informe-se junto do seu fornecedor.

Sacuda ou seque a água que ficou nas cerdas, ate e envolva o pincel ou a trincha em papel de jornal ou aperte as cerdas com um elástico para que não se deformem. No local onde guardar o pincel ou a trincha coloque bolas de naftalina.

Como utilizar os rolos

Os rolos têm grande utilidade para pintar grandes superfícies, pois permitem trabalhar com mais rapidez do que as trinchas c obter um melhor acabamento, mas em contrapartida obrigam a gastar uma maior quantidade de tinta

Há rolos de diversos materiais

Os mais adequados para aplicação de esmaltes ou tintas de plásticas são os de lã, angora ou espuma de polietileno. Existem rolos de espuma com desenho em relevo para aplicação de tintas texturadas.

Antes de iniciar a aplicação da tinta com o rolo, pinte com um pincel ou trincha adequados as zonas a que não pode aceder com o rolo, os cantos difíceis e as superfícies rugosas.


Adicionar Comentário