Como actuar se receber telefonemas obscenos

Se receber um telefonema obsceno ou de alguma forma abusiva, desligue imediatamente o telefone sem perder a calma. Não expresse a sua irritação, temor ou repulsa, nem desligue o aparelho com brusquidão para não encorajar uma segunda chamada.
Em geral, os autores destes telefonemas marcam números ao acaso e desistem se não conseguem obter a reacção desejada ou se não obtêm informações da pessoa provocada.
Como atender uma chamada. Ao atender o telefone, não diga o seu número, limite-se a dizer: «Está?» Se alguém perguntar: «Para que número estou a ligar?», pergunte qual o número pretendido e então diga apenas se o número está certo ou errado.
Previna os seus familiares, especial¬mente os seus filhos pequenos, sobre a forma de actuar se receberem este tipo de telefonemas. Insista com os seus filhos para que nunca digam que os pais saíram.
Se as chamadas persistirem — e especialmente se o autor dos telefonemas não disser nada ou tiver respiração pesada — talvez seja alguém seu conhecido. Portanto, não fale sobre os telefonemas a pessoas estranhas ao seu agregado familiar se, de facto, o provocador for alguém que você conhece, o seu aborrecimento, temor ou incómodo vão encorajá-lo a continuar.
Se os telefonemas se tornarem persistentes, contacte o Serviço de Assistência a Clientes do operador de telecomunicações respectivo. No caso dos CTT, telefone para o n.° 14; no caso dos TLP, consulte a lista telefónica da sua região. A sua assistente aconselhá-la-á, conforme as circunstâncias, sobre a forma de evitar essas chamadas.
Se os telefonemas continuarem. Se a situação se tornar insuportável ou recear que algum dos seus filhos pequenos possa responder a uma dessas chamadas, tome, em conjunto com a companhia de telefones, as medidas necessárias para tentar resolver o problema.
• Dirija-se à sua assistente, solicitando, por escrito, que a empresa proceda à intercepção das chamadas. Este serviço permite que as chamadas recebidas sejam estabelecidas por uma telefonista, o que, em princípio, constitui uma medida dissuasora.
• Se esta medida não resultar, solicite, igualmente por escrito, à empresa a alteração do seu actual número de telefone e a passagem ao regime confidencial. Neste caso, o novo número não figurará nas listas de assinantes, nem será divulgado pelos Serviços Informativos da empresa (durante a vigência dessa lista). Consulte a sua assistente sobre o custo desses serviços.
• Peça a instalação de tomadas. Quando o telefone é retirado da tomada, só quem chama é que continua a Ouvir tocar. O provocador pensará que a pessoa se ausentou ou decidiu não responder e talvez desista de marcar o seu número.
• A solução vulgar de retirar o auscultador do descanso não deve ser utilizada ; podem surgir falsos alarmes na central pública de telefones e avarias na linha.
• Se fizer muito mais chamadas do que as que recebe, pode pedir que o telefone seja montado de modo a apenas emitir chamadas.
• Combine um código com os amigos e parentes que lhe telefonam com mais frequência. Peça-lhes, por exemplo, para deixarem o telefone tocar três vezes, desligarem e voltarem a marcar. Então terá a certeza de que não irá atender uma daquelas chamadas.


Adicionar Comentário