Como escolher a tinta mais adequada para cada trabalho

A variedade de tipos ele tintas actual­mente disponíveis no mercado permite ao pintor amador obter resultados muito satisfatórios sem ter de recorrer a profissionais. Em qualquer boa loja da especialidade encontra certamente o tipo de tinta mais adequado ao seu objectivo. O seu fornecedor prestar-lhe–á as informações necessárias a uma escolha correcta.

Eis algumas indicações básicas sobre tipos de tintas e sua aplicação:

Isolante de nós. Verniz com alto con­teúdo em goma-laca usado para cobrir os nós da madeira e vedar a resina, cuja exsudação podee danificar a pintura.

Primário. Tinta utilizada para vedar superfícies porosas ou para aplicar em metal. Ha primários específicos para madeira, metal ou estuque e primários multiuso, aplicáveis sobre qualquer tipo de superfície. Um primário vedante contém finas escamas de alumínio e forma uma barreira que não deixa vir ao de cima as nódoas, os remendos ou as camadas antigas de tintas betumino­sas.

Tinta galvanizadora a frio. Com ele­vado conteúdo de zinco, esta tinta impede a formação de ferrugem quando aplicada sobre metal limpo.

Subcapa. Tinta aplicada depois dos pri­mários e antes da tinta de acabamento. É rica em pigmentos e por esse motivo muito útil para disfarçar cualquer cor que transpareça do primário. Utilize a subcapa recomendada na lata de tinta de acabamento.

Tinta de acabamento. Tinta pobre em pigmentos mas rica em verniz. Não eli­mina as cores-base, mas permite um bom acabamento de protecção, bri­lhante, acetinado ou tipo casca de ovo. Para uma boa protecção, aplique pelo menos duas de mãos de tinta de acaba­mento.

Tinta unicamada. Tinta tipo geleia que não escorre, é uma combinação de subcapa e de tinta de acabamento. Não se agita antes de usar e deve ser espa-

Ilíada numa camada espessa. Poderá ser necessário aplicar duas demãos para cobrir a cor anterior.

Tinta de esmalte. Tinta brilhante, nor­malmente dispendiosa, com uma pig­mentação muito finamente dispersa que lhe confere um grande brilho. Pode ser aplicada sobre madeira nua ou metal sem primário ou subcapa. Alguns esmaltes são anticorrosivos, e por isso adequa­dos para mobília de metal ou de ferro forjado.

Tinta microporosa (acrílica). Desti­nada a aplicação directa sobre madeira, esta tinta, à base de água, permite a res­piração da madeira, mas impede a pene­tração da água e não escama ou empola facilmente com a exposição ao tempo. Seca rapidamente e o acabamento é mais fosco que brilhante. Perde, no entanto, estas propriedades quando aplicada sobre pintura já existente.

Tinta à base de emulsão. À base de água e de secagem rápida, esta tinta é usada para paredes e tectos. Aplique a primeira demâo diluindo a tinta com água. Não requer subcapa, mas, nesse caso, torna-se necessário dar mais do que uma demão de tinta.

Tinta para exteriores. Utilizada para pintar paredes exteriores rebocadas. Contém geralmente aditivos, como mica, fibras dc nylon ou areia, que acentuam as propriedades de resistên­cia ao tempo e preenchem as pequenas fendas do reboco.

Tintas betuminosas. São usadas para superfícies de metal à prova de água, como canos exteriores e goleiras. São geralmente de cor preta. Não aplique outras tintas sobre estas. Limpe os pin­céis com benzina ou aguarrás.

Tintas resistentes ao calor. Tintas especiais para aplicação em superfícies como canos de fogões e radiadores, que, devido à elevada temperatura atin­gida, danificariam outros tipos de tin­tas.


Adicionar Comentário