Como cuidar e propagar as suculentas

As suculentas são plantas em geral oriundas de regiões relativamente secas, que apresentam folhas ou caules carnudos que podem armazenar água. Existem muitos tipos de suculentas (incluindo os CACTOS), que podem ser facilmente cultivadas em interior e exterior. Neste último caso, estão as agaves (piteiras), que podem ser deixadas livremente no exterior. Outras, com folhas pequenas e delicadas ou revestidas de algum indumento branco, não devem ser deixadas à chuva. Alguns Pachyphytum e echevérias integram-se nesta categoria. Quando os colocar no exterior, ponha-os sob um vidro ou plástico transparente para proteger as folhas de quaisquer danos eventuais que uma chuvada forte lhes possa causar.
A excepção das havórtias e gastérias, que se dão melhor em lugares com alguma sombra, as suculentas cultivadas em interior necessitam de bastante sol directo. No entanto, como a luz proveniente de uma janela iluminada pelo sol tem uma incidência unilateral, as plantas suculentas devem ser regularmente giradas para evitar um crescimento desigual. Vire cada espécime uma vez por dia durante as estações de maior luminosidade. Uma planta que pareça estiolada (com um crescimento anormalmente grande e pouco denso) está provavelmente a receber uma luz insuficiente.
Devido à sua defesa natural contra as secas, as suculentas não murcham tão rapidamente como as outras plantas quando privadas de água. No entanto, regue-as com certa frequência durante o período de crescimento activo e apenas o suficiente para evitar que sequem completamente durante o período de repouso.
Muitas plantas suculentas tem folhas ou caules delicados que podem facilmente ficar definitivamente marcados e danificados se as plantas forem regadas sem cuidado ou salpicadas. A melhor forma de regar qualquer destas plantas consiste em colocá-las num vaso ou outro recipiente contendo cerca de 5 cm de água e deixar que, por capilaridade, a água suba ale humedecer a superfície da mistura. Em seguida, retire o vaso e deixe-o drenar. Nunca deixe os vasos em água por mais tempo do que o suficiente para humedecer a mistura até à superfície. Se, por qualquer razão, não convier regar cada suculenta individualmente através deste processo, use um regador de bico muito estreito e evite salpicar os caules ou folhas. Não é geralmente aconselhável regar de novo, mesmo durante o período de crescimento activo, antes que a camada superior de 1 cm seque completamente.
As suculentas de crescimento rápido devem ser adubadas com um ADPISO líquido de duas em duas semanas. As suculentas de crescimento lento não necessitam geralmente de qualquer adubação.

Flor de pedra: Entre as suculentas mais apreciadas, conta-se o Pachyphylum ovilerum. As tolhas, acinzentadas e matizadas de cor-de-rosa, apresentam uma camada de polvilho branco. Produz flores de um vermelho-vivo.
Na sua maior parte, as suculentas contam-se entre as plantas de propagação mais fácil (v. PROPAGAÇÃO DE PLANTAS), seja por rebentos, estacas de folha ou semente.
Os espécimes que não se ramificam produzem frequentemente rebentos, geralmente em redor da base, que podem normalmente ser retirados com cuidado, plantados em vasos pequenos e tratados imediatamente como plantas adultas. Outras suculentas, como, por exemplo, alguns membros da família Crassulocecie. podem ser propagadas por estacas de folha, as quais devem ser cuidadosamente retiradas, após o que devem secar por dois ou três dias. A folha seca pode então ser colocada sobre a superfície da mistura ou, no caso de uma folha comprida e lanceolada, ligeiramente enterrada pela base na mistura. Os outros dois principais tipos de suculentas são as plantas que se ramificam e as que produzem maciços. Estes podem ser facilmente divididos e imediatamente envasados — v. REENVASAR. Um ramo de qualquer suculenta que se ramifique naturalmente pode ser cortado e, após secar durante três dias. tratado como um rebento.
O método de propagação de suculentas por semente é basicamente o mesmo para todas elas. A melhor altura para SEMEAR é na Primavera ou no princípio do Verão.
Coloque cerca de 1 cm de areia grossa ou perlite no fundo do recipiente e encha-o até cerca de 1 cm da borda com uma vulgar mistura para enraizamento. Como as sementes da maioria das suculentas não toleram um excesso de água. é aconselhável misturar 1 parte de areia de uma grossura média para 3 partes tia mistura recomendada, o que melhorará a drenagem.
Regue a mistura apenas o suficiente para a humedecer homogeneamente. Em seguida, espalhe um pouco de areia fina sobre a superfície, formando uma camada leve. Cubra o recipiente com uma placa de vidro ou plástico transparente para manter a humidade; conserve as sementes a uma temperatura mínima de 21°C e protegidas do sol directo até a germinação se iniciar. Esta demora cerca de duas ou três semanas, mas pode levar um pouco mais. Consoante as espécies. Logo que as sementes germinem, coloque as plântulas cm sol directo e abra ligeiramente a cobertura de vidro ou plástico para proporcionar uma certa ventilação.


8 comentários

  1. Isabel Paiva 27 de Agosto de 2012
  2. Geliane Rodrigues 3 de Agosto de 2013
  3. Zezé Apenas Zezé 4 de Maio de 2014
  4. Marilene Duarte 4 de Agosto de 2014
  5. Amandio F Martins 8 de Janeiro de 2015
  6. Vitor 2 de Julho de 2015

Adicionar Comentário