Apostadores têm 90 dias para reclamar prémios de lotaria

Todos os anos há dezenas de prémios de lotaria que não são cobrados. Estima-se que entre um 30 e 70% de prémios permanecem não reclamados porque os vencedores se esquecem de verificar o resultado. Geralmente, os valores não levantados correspondem às categorias mais baixas ou intermediarias, ainda que existem prémios milionários que acabam não sendo solicitados pelo facto de seus ganhadores não serem conscientes da vitória, por terem perdido o bilhete ou por terem deixado passar o prazo para reclamá-lo.

E o que acontece com os milhões de euros “esquecidos”?

Em Portugal as pessoas que adquirem um boletim offline têm 90 dias para reclamar o prémio. Caso este prazo não seja cumprido, o direito do jogador ao dinheiro é revogado e o mesmo doado a instituições de caridade. Esta regra não se aplica às apostas por internet, como o EuroJackpot online, por exemplo, uma vez que os resultados são verificados automaticamente e comunicados imediatamente ao premiado. A maioria dos provedores deste serviço notificam por email, independente se o apostador ganha ou não. Após o sorteio e a determinação do valor dos prémios, os ganhos são imediatamente creditados na conta de jogador.

No Reino Unido, em 2012, um prémio no valor de €79 milhões acabou sendo destinado à obras sociais já que um dos vencedores não o reclamou. Nem mesmo a tentativa de colocar anúncios e distribuir cartazes pela zona onde foi adquirido o bilhete funcionou para encontrar o futuro milionário. Na França, os prémios não reivindicados são anualmente depositados em um super bote. No país vizinho, Espanha, a normativa determina que o dinheiro não reclamado seja encaminhado à Fazenda e fixa um prazo de três meses, a partir do dia seguinte da data do sorteio, para solicitar o prémio, frente a países como Inglaterra que tem até 180 dias.

Histórias curiosas

Existem muitas histórias curiosas em que ganhadores de lotaria não aparecem para reclamar o prémio. Martyn e Kay Tott, um jovem casal de Watford, no Reino Unido, deixou de ganhar £3.000.000 em 2001. Quatro horas antes do prazo para reclamar o prémio acabasse, Kay ouviu no noticiário que o ganhador dos 3 milhões ainda não tinha aparecido, e deu-se conta que a chave vencedora era os números que eles jogavam semanalmente, durante um ano. Infelizmente não encontraram o bilhete, que havia sido comprado há seis meses, e não puderam resgatar o prémio. Devido à grande preocupação causada pela situação e pela batalha legal, o casal acabou por se separar.


Adicionar Comentário