Estrelas, como localizar as estrelas e as constelações

Não é necessário um telescópio de astrónomo de custo elevado para poder observar as estrelas e os planetas no céu nocturno. Nas noites de céu limpo, são visíveis a olho nu as constelações e muitos dos planetas e grupos de estrelas mais brilhantes.

Contudo, para uma observação mais pormenorizada, será necessário utilizar um binóculo ou um óculo de boa qualidade, os quais captam muito mais luz que o olho humano, o que permite ver relevos e crateras lunares, nebulosas e nuvens de gases cósmicos. O principiante precisa também de um livro de astronomia, com mapas e gráficos, que o ajude a orientar-se no firmamento.

À medida que o céu escurece, as estrelas tornam-se visíveis, primeiro as mais luminosas, até se distinguirem milhares delas.

A ocidente, as estrelas «põem-se» pouco depois de aparecerem, mas as que «nascem» a leste parecem mover-se no céu em direcção ao ocidente. Esta deslocação das estrelas no céu é meramente aparente, provocada pelo movimento de rotação da Terra.

Se observar o céu nocturno durante várias noites ao longo do ano, verificará que todas as estrelas se movem como uma enorme roda em torno de um ponto fixo. Perto desse ponto encontra-se a estrela Polar.

Algumas estrelas podem ser agrupadas em padrões, chamados constelações, a que os povos antigos davam nomes de seres vivos, objectos comuns, deuses ou heróis mitológicos — Cisne, Hércules e Ursa Maior são três exemplos. O grupo de estrelas da Ursa Maior, uma das mais conhecidas e mais fáceis de observar no hemisfério norte; outras são a do Orionte, a Ursa Menor e a Cassiopeia.

As constelações são os pontos de referência a partir dos quais o observador pode procurar e localizar as estrelas mais brilhantes e os planetas. Se observar a parte meridional do céu todas as noites a uma certa hora, poderá verificar que uma dada constelação aparece cada vez mais para oeste de noite para noite. Num ano, a soma dessas diferenças acaba por constituir uma volta completa em torno da Estrela Polar, devido ao movimento anual de translação da terra em volta do Sol. Por vezes, uma constelação não é visível, pois «nasce» e «põe-se» de dia.

Algumas constelações do zodíaco são difíceis de encontrar, mas é interessante reeonhecê-las e são muito úteis para localizar os planetas, pois estes passam por cada constelação zodiacal no seu movimento em volta do Sol.

ATENÇÃO

Nunca olhe com binóculos para o Sol, a não ser que estejam equipados com filtros ou prismas de protecção.

estrelas


4 comentários

  1. Nina Sophia 30 de Novembro de 2010
  2. daniela 23 de Novembro de 2011
    • daniela 23 de Novembro de 2011
  3. Jennifer Tavares 26 de Setembro de 2012

Adicionar Comentário