Como fazer um orçamento

Planear um orçamento é uma forma muito eficaz de se conseguir gerir o dinheiro disponível ou que se vai ganhar.

Os orçamentos mais comuns são os familiares, que podem ser feitos com uma  base mensal, destacando os rendimentos, despesas e objetivos de poupança. 

Numa fase inicial, é importante conseguir avaliar a sua situação financeira atual. Se  as contas revelarem que as despesas são maiores que os ganhos, o objetivo será equilibrar o orçamento.

Por outro lado, é importante partilhar este orçamento familiar com o resto da família, para que todos tenham objetivos comuns e ajudem a alcançar esses mesmo objetivos.

Mas afinal, como fazer um orçamento? Siga o seguinte passo a passo com algumas orientações e dicas importantes.

Passo-a-passo

  1. orçamento-familiarComece por definir os seus rendimentos. Identifique as principais fontes dos seus rendimentos e analise também as despesas. Os rendimentos profissionais são os salários, subsídios de férias, de Natal e alimentação, prémios, bónus e comissões. Por outro lado, também existem os rendimentos sociais, como o abono de família, as pensões como o subsídio de desemprego ou o rendimento social de inserção.
  2. O segundo passo é definir as despesas fixas. As despesas fixas são aqueles custos inevitáveis, que são semelhantes todos os meses e que devem ser sempre pagos. Para este fator, você deverá anotar todas as despesas que são certas, tais como as contas da casa ou seguros. Também existem as despesas fixas que podem ser variáveis, tais como a alimentação e a conta da água ou luz. Para estas opções você pode utilizar uma estimativa dos gastos ou utilizar os valores do mesmo mês do ano anterior.
  3. Defina as despesas variáveis. Aqui entram todas as despesas que são variáveis e que não são essenciais para a vida, mas, que no entanto, são importantes para a qualidade da mesma. Como exemplo podemos ter as refeições fora de casa, combustível ou até roupa.
  4. A última etapa para fazer um orçamento consiste em calcular os totais dos rendimentos e as despesas mensais. Se o resultado destas contas lhe indicar que você tem mais rendimentos que despesas, então está a seguir o caminho certo, pois isto significa que pode distribuir esse excesso por outras áreas do seu orçamento. Pode investir, por exemplo, numa poupança para a reforma, ou até na compra de um objeto que você deseja. Se você tem mais despesas que rendimentos, significa que vai ter que cortar em alguns custos.

 


Adicionar Comentário