Espargos, como cultivar e cozinhar

Em geral, os espargos compram-se nos bons supermercados ou chareutarias: no entanto, pode tambem cultivá-los se tiver um jardim ou quintal.

Os espargos exigem boa drenagem e monda rigorosa. A quantidade de plantas a cultivar depende do espaço disponível e do número de rebentos ou turiões que se espera obter de cada planta. Conte com um intervalo de 40cm entre as plantas e também com um espaço de 40cm a partir dos extremos de cada fila. No Outono, antes da plantação queira fazer em Fevereiro ou Março, faça uma cova funda e misture na terra do canteiro estrume ou composto (um balde por metro quadrado).

Para se obter garras (plantas para plantar), faz-se uma sementeira em linhas separadas de 30 cm nos fins do Inverno, princípio da Primavera. A germinação leva 4-6 semanas. Quando as plantas atingem 5 cm de altura, desbastam-se. Entretanto, vão-se regando conforme as necessidades.

No Outono, contam-se os ramos secos e no início da Primavera seguinte as plantas estão prontas para serem transplantadas.

Para plantar, abra valas de 20 cm de profundidade e 30 cm de largura, com cerca de 1 m de intervalo entre elas. Se o solo for do tipo argiloso, misture areia grossa à terra cavada para garantir bom arejamento e boa drenagem. No fundo de cada vala faça pequenos montes de terra onde coloca as garras com as raízes espalhadas e cubra-as com 5 cm de terra peneirada.

A medida que as plantas forem crescendo, vá juntando terra, de modo a mantê-las sempre cobertas para que os caules fiquem brancos. A partir do Outono, poderá deixá-los desenvolver-se normalmente.

Arranque as ervas daninhas e se necessário, apoie os caules em crescimento com cordéis de um e outro Lado. Não os corte na primeira estação e corte muito pouco na segunda. Colha as plantas adultas quando os uniões tiverem poucos centímetros acima do solo, utilizando uma faca serrilhada.  Corte os caules em ângulo oblíquo um pouco abaixo do solo, tendo o cuidado de evitar os caules em desenvolvimento, faça duas ou três colheitas por semana até meados de Junho — não deixe que os turiòes fiquem demasiado altos. Após meados daquele mês, deixe que os turiões se desenvolvam.

Pragas e doenças

Os espargos são afectados principalmente pelo escaravelho dos espargos e pela ferrugem. Os escaravelhos e as suas larvas alimentam-se de rebentos e folhas tenras a partir da Primavera, deixando as plantas enegrecidas e viscosas. Aos primeiros sinais, aplique em pulverizador um insecticida malatião ou DDT.

O fungo que provoca a ferrugem leva ao aparecimento de filamentos de cor vermelho-arroxeada nas raízes: em seguida, a parte aérea da planta amarelece e morre. Não existe no mercado produto químico que cure esta doença: as plantas têm de ser arrancadas e destruidas, e, durante vários anos, não deverá fazer-se qualquer plantação na mesma terra.

Cozinhar espargos

Corte quaisquer partes lenhosas na parte inferior dos caules e raspe as partes brancas de cima para baixo. Junte os espargos em molhos e ate-os com as pontas para cima; ponha-os em água com sal, sem cobrir as pontas, e coza numa caçarola tapada durante 10 15 minutos, até as pontas estarem tenras ao tacto. Sirva quente com manteiga derretida e coma com a mão.

espargos


3 comentários

  1. carla 5 de Janeiro de 2011
  2. Vinebaldo Charneca 23 de Maio de 2012
  3. Andre Lima 17 de Junho de 2012

Adicionar Comentário