Como tratar e conservar os talheres de mesa e de cozinha

Todos as peças de cutelaria, quer se trate das facas de cozinha de uso quotidiano, quer das suas melhores pratas, devem ser cuidadosamente tratadas para que conservem a sua utilidade e boa aparência.
Como arrumar. Guarde as facas de cozinha de modo que as laminas não se toquem e não toque nos gumes com os dedos. Arrume-as num suporte próprio: num bloco de madeira, numa prateleira ou num porta-facas magnético fixo à parede. Guarde o seu faqueiro num bom estojo forrado com divisões para cada peça.
Como afiar. Afie uma vez por semana as facas de cozinha de uso regular. Em geral, estas peças são afiadas em fábrica num ângulo de cerca de 20 ou 30°. Ao afiá-las em casa, segure-as com a mesma inclinação. Pode afiar as suas facas com uma pedra de amolar ou afiar, um fuzil manual, um afiador de discos ou um afiador eléctrico.
Qualquer destes métodos pode ser utilizado para afiar facas de mesa.
As lâminas de gume recortado devem ser afiadas apenas pelo lado liso com uma pedra de afiar (v. COMO AFIAR FERRAMENTAS MANUAIS), e nunca com um afiador de facas. Se a peça estiver muito embotada, leve-a a um profissional, pro-cedendo da mesma forma no caso de lâminas serrilhadas.
Nunca se esqueça de que uma faca embotada é mais perigosa que uma afiada, porque resvala.
Seque sempre os talheres de mesa depois de lavá-los em água quente. Consegue deste modo prolongar a vida útil das peças, especialmente em zonas de água dura onde esta pode corroer o aço inoxidável. Não lave talheres com cabo de osso ou de marfim com água muito quente para não soltar a cola.
Como reparar. Se o cabo de um talher estiver a abanar, solte-o e limpe bem todos os restos da cola velha do espigão e do interior do cabo. Aplique cola epoxi no orifício e introduza nova-mente o espigão — v, COLAS. Limpe o excesso de cola e deixe secar durante o tempo recomendado.
Para endireitar uma lâmina torta, coloque-a sobre uma superfície metá¬lica plana e bata com um martelo de borracha ou revestido com um material macio para não deixar marcas na lâmina. Se necessário, alise depois com uma pedra de afiar de grão fino ou lixa fina de papel.
Para remover manchas provocadas pelo calor, esfregue a lâmina com lixa de água de grão fino humedecida ou com lixa fina de esmeril. Utilize uma pedra de afiar de grão muito fino para fazer desaparecer pequenas falhas nos gumes ou uma lima lanceteira fina para remover falhas maiores. Passe em seguida com uma lixa fina de esmeril.
Se os dentes de um garfo estiverem entortados, entale e force entre eles uma régua velha de madeira. Se estiverem desalinhados, entale-os entre dois pedaços de cartão e depois aperte-os com um grampo. Qualquer alinhamento mais exacto pode depois ser feito com uma turquês, protegendo a peça com cartão para evitar riscá-la.
Endireite os cabos de garfos ou colheres apertando-os levemente com um grampo. Forre as maxilas do grampo com cartão para proteger as peças de eventuais arranhões. Se o cabo estiver muito dobrado ou torto, coloque-o sobre uma superfície metálica plana e bata com um martelo de borracha.
Como cuidar de talheres de prata.
Lave os talheres de prata, logo após terem sido utilizados, com água quente e sabão em flocos ou detergente não abrasivo. Esfregue-os com um pano macio, passe-os por água quente e limpa e enxugue-os bem. Guarde-os separadamente num estojo forrado ou em troasses, bolsas de flanela ou feltro com uma divisória para cada peça, que pode adquirir ou fazer em casa. Se o seu faqueiro é composto por grande número de peças, não use sempre as mesmas: alterne-as para que, com o uso, adquiram um tom uniforme.
Quando os talheres apresentam manchas. Limpe-os com um produto para limpeza de pratas de boa marca ou um líquido próprio para talheres de prata e passe-os imediatamente por água quente. Não descure a limpeza do faqueiro, mesmo que não o use com frequência. Puxe o lustro com regularidade com um pano macio ou uma CAMURÇA.
Se o seu faqueiro é antigo e valioso, não tente remover em casa manchas que não saiam com a lavagem nem pro¬ceder a qualquer tipo de reparação. Leve-o a uma boa ourivesaria ou joalharia e entregue-o aos cuidados de um profissional competente.


3 comentários

  1. Sergio Bulhoes Bulhoes 5 de Novembro de 2012
  2. sergio bulhoes 5 de Novembro de 2012
  3. sergio bulhoes 5 de Novembro de 2012

Adicionar Comentário