Os alimentos que pode congelar e conservar

Os alimentos que podem ser conservados no congelador vão dos simples pacotes de ervilhas ou feijão verde a pratos cozinhados que apenas precisam de ser aquecidos.

 

Preparação dos alimentos para congelar

 

Se não forem convenientemente acondicionados, os alimentos perdem grande parte do sabor e da textura quando são congelados. Existem no mercado embalagens especiais para congelados, mas, se não conseguir encontrá-las, utilize qualquer material de embalagem resistente à gordura, à humidade e ao vapor, como sacos de plástico fortes, caixas de folha de alumí­nio com tampa, caixas de plástico e embalagens de cartão encerado.

Acondicione os alimentos que vai congelar em quantidades pequenas para que congelem e descongelem rapidamente. Extraia o máximo de ar do interior da embalagem, excepto no caso de um líquido, em que deverá deixar um pequeno espaço em cima cerca de 2,5 cm para contar com a expansão que o líquido sofre ao solidificar. Deixe arrefecer os alimentos antes de os pôr no congelador.

À excepção do pão e de bolos sem decoração, nunca volte a congelar um alimento que foi descongelado.

Alimentos que não podem ser congelados

 

Os ovos com casca rebentam quando são congelados. As natas, o iogurte e a maionese deslaçam ao descongelarem o mesmo acontecendo com os pratos preparados com gelatina. Os pratos que incluem gemas ou natas devem ser congelados antes de juntar as gemas ou as natas.

Outros alimentos que não devem ser congelados são os legumes com ele­vado teor de água, alface, tomate cru, pepino, rabanete e aipo , os queijos de pasta mole e as bananas.

Congelação de pão e bolos

 

Todas as qualidades de pão, pãezinhos para chá e pães de leite podem perfeitamente ser congeladas. O pão conserva-se um mês no congelador, e os pãezinhos para chá e os pãezinhos de leite, até um máximo de seis meses.

Os bolos devem ser congelados sem cobertura. Os bolos tipo pão-de-ló conservam-se até seis meses no congelador, e os tipo bolo inglês, até um ano.

 

Congelação de peixe, carne e cria­ção

 

O peixe só deve ser congelado se for muito fresco. Escame e amanhe os peixes cilíndricos e, se forem pequenos, congele-os inteiros; aos maiores retire as cabeças e os rabos antes de os congelar. Os peixes chatos devem ser cortados em filetes, separando-os com papel vegetal. O peixe congelado conserva-se até seis meses.

Congele apenas carne de boa qualidade. Retire toda a gordura e os ossos que puder. Envolva a carne em várias camadas de material de embalagem para evitar que fique queimada pelo frio. Embale as costeletas, os bifes e os hamburgers separadamente em papel vegetal. Congele a carne rapidamente; uma congelação lenta afecta a qualidade. A carne de porco conserva-se um máximo de nove meses no congelador, e a carne de vaca e o borrego, um ano.

Antes de congelar a criação ou a caça, retire os miúdos e congele à parte. Lave a ave e enxugue bem, A criação e a caça conservam-se no congelador durante nove meses: os miúdos, seis meses.

 

Legumes e frutos

 

Os legumes devem ser branqueados antes de serem conge­lados para destruir os enzimas, que provocam a perda da cor e do sabor. Mergulhe-os durante 2 a 5 minutos em água a ferver, consoante a espessura do legume em questão. Arrefeça em água corrente fria. Os legumes conservam-se no congelador durante um ano.

A fruta congelada conserva geralmente o sabor, mas tem tendência para amolecer. Congele fruta madura, mas de polpa ainda firme. A fruta muito madura deve ser congelada depois de reduzida a puré.

Há três processos de congelar a fruta: congelação a seco. em açúcar e em calda. Quando a fruta é congelada a seco. começa por ser congelada num tabuleiro forrado com papel, sem em­balar as peças. Em seguida, acondicionam-se estas em sacos e guardam-se no congelador. Este método é indicado para frutos inteiros macios, como amoras, morangos, framboesas e groselhas.

A congelação em açúcar está indicada para frutos sumarentos, como os morangos, as framboesas e as cerejas. Envolva bem os frutos em açúcar (125 g de açúcar para 500 g de fruta) e coloque numa caixa ou num saco. Os frutos como a cereja devem ser descaroçados antes de congelados.

Os frutos de polpa firme, como o pêssego e o alperce, podem também ser congelados em calda. Dissolva 500 g de açúcar em 6 dl de água e leve a calda ao frigorífico. Descasque os frutos, corte-os ao meio e retire os caroços: depois, regue com 3 dl de calda por cada 500 g de fruta. Coloque papel vegetal amarrotado por debaixo da tampa do recipiente para manter a fruta mergulhada na calda.

A fruta congelada em açúcar ou em calda tem tendência para perder a cor, e, para o evitar, junte sumo de limão.


3 comentários

  1. rosana 23 de Janeiro de 2011
  2. Ester Leitão 17 de Junho de 2012
  3. Rozilene Pereira 23 de Outubro de 2012

Adicionar Comentário