Como actuar quando uma pessoa deixa de respirar

Quem tiver uma paragem respiratória sofrerá provavelmente danos cerebrais ao fim de cerca de quatro minutos e possivelmente morrerá. Com aplicação da ventilação artificial, conhecida vulgarmente por respiração artificial, insufla-se ar nos pulmões da vítima até esta conseguir respirar de novo.
Quando se verifica uma paragem respiratória, os lábios, as faces e os lóbulos das orelhas adquirem um tom cinzento-azulado. A respiração pode ser interrompida porque as vias respiratórias ficaram obstruídas por uma de três razões: a cabeça pode ter descaído pára a frente, estreitando as vias respiratórias; a língua pode ter recolhido para dentro da garganta, obstruindo as vias respiratórias; vomitado, sangue ou saliva podem ter-se acumulado na garganta, impedindo a respiração; se tal acontecer, incline a cabeça da vítima para trás, levante-lhe o queixo e retire-lhe da boca com os dedos qualquer corpo estranho. Esta medida talvez seja suficiente para que a respiração recomece.
Se a vítima não recomeçar a respirar, inicie imediatamente a respiração artificial.

Como fazer respiração boca-a-boca :
Desobstrução das vias respiratórias. Antes de iniciar a respiração artificial ,coloque uma das suas mãos na testa e a outra no pescoço da vítima e incline-lhe a cabeça para trás para abrir as vias respiratórias.
Com os dedos, retire da boca da vítima qualquer corpo estranho.

1. Mantenha a cabeça e o queixo bem puxados para trás e para cima. Aperte as narinas, comprima os seus lábios em volta da boca aberta da vítima e insufle quatro sopros fortes e rápidos.

2. Retire a boca. observe a descida do peito e verifique a pulsação na carótida. Se sentir a pulsação, recomece a respiração ao ritmo normal de 3 em 3 ou de 4 em 4 segundos. Continue até a vítima voltar a respirar.

Respiração artificial a um bebé :
Coloque a boca abrangendo o nariz e a boca do bebé e sopre ligeiramente, forçando o peito a subir. Continue a um ritmo ligeiramente mais rápido do que a sua respiração normal.


Adicionar Comentário