Saber mais sobre tintas e pintura

A tinta de esmalte espessa pode precisar de ser afagada com uma lixa para superfícies húmidas. Repare as lascas e áreas afectadas com um primário, reconstruindo a superfície com várias camadas se for necessário e afagando entre cada uma delas. Limpe com um pano embebido em diluente.
Se possível, pinte por cima da tinta existente, pois removê-la é uma tarefa suja e morosa. Contudo, se a antiga superfície for realmente má, ou a acumulação de tinta impedir que as janelas e portas abram adequadamente, pode ser necessário ter de a remover.

Uma pistola de ar quente amolece a tinta de modo a poder ser removida facilmente. O bico é colocado a cerca de 50 mm da superfície e lentamente movido para trás e para a frente, até a tinta começar a criar bolhas. Retire a tinta com uma espátula ou raspador curvo.
A alternativa é utilizar um decapante, que também não é uma tarefa fácil. Siga cuidadosamente as instruções, ventile bem a área, use uma máscara e ainda um bom par de luvas de proteção, pois o produto queimar-lhe-á a pele. Continue a aplicar mais decapante, até que este tenha penetrado em todas as camadas e a tinta (ou a maior parte dela) possa ser raspada numa única tentativa. Os decapantes não são apropriados para a utilização em áreas muito grandes, pois os vapores são demasiado tóxicos. Se estiver a remover tinta para uma nova pintura, alguns resíduos não serão um problema desde que sejam afagados e lhes seja retirada a gordura. Mas se pretende remover a tinta de modo a que a madeira fique nua, terá de trabalhar bastante e retirar toda a tinta, utilizando um decapante ou uma combinação deste com uma pistola de ar quente.

Tinta à base de chumbo

Até aos anos 1960, o chumbo era bastante utilizado em tintas à base de solvente e primários. Remover este tipo de tinta pode ser arriscado, pois a poeira que contém partículas de chumbo pode ser inalada e absorvida pela pele. Se possível, não remova a tinta à base de chumbo, alise quaisquer defeitos da superfície com uma lixa para superfícies húmidas, ou palha-de-aço embebida em diluente, e pinte por cima. Se for necessário remover a tinta antiga, evite a poeira utilizando um decapante em vez de uma lixa, ou uma pistola de ar quente regulada numa temperatura baixa, para evitar a libertação de vapores tóxicos. Vista um equipamento de protecção e use uma máscara. A pele que ficar exposta deve ser bem lavada quando terminar o trabalho e a divisão também deve ser lavada com água e detergente. Todos os pedaços de tinta devem ser apanhados e colocados num saco que deverá ser fechado. Alugue um aspirador industrial para retirar todos os vestígios de pó de chumbo e tinta.
Algumas superfícies podem precisar de um tratamento especial.

Primário
Líquido branco ou transparente, para evitar marcas de poeira ou irregularidades.

Primário para madeira

À base de solvente, água, acrílico ou alumínio. Utilizado em madeira nova ou nua, para isolar e evitar que as camadas subsequentes de tinta penetrem na madeira.

Primário para vários fins
Utilizado para madeira, metal e estuque, bem como materiais porosos. Procure as versões à base de água.
Primário para metal
Evita a corrosão e fornece uma base para a tinta. Também existem primários anti-ferrugem.
Agentes PVA
Cola líquida que, após diluída, pode ser utilizada como um primário ou isolante.
Aditivos anti-manchas
Evita que as manchas atravessem a tinta.
Base
Revestimento malte utilizado em madeira, para tapar o primário e Imperfeições menores. Fornece uma superfície macia e densa para camadas finais. Eficaz se tiver uma cor escura ou um acabamento muito brilhante.

Pontos essenciais da pintura

Por uma fração do preço de uma carteira Prada pode transformar a sua sala e talvez até a sua vida. Se gosta de renovar como renova o vestuário, então uma nova camada de tinta será suficiente.

  • Há uma variedade espantosa de tintas, mas há um leque enorme para fins específicos e decorativos que a podem ajudar a decidir, seleccionando e combinando as cores mais recentes e imprescindíveis.
  • As tintas de esmalte ou casca de ovo eram utilizadas em madeira e as de emulsão em paredes. Hoje em dia pode adquirir tinta para todo o tipo de acabamentos, em várias cores – desde tintas acetinadas, até acabamentos a óleo.
  • Os rolos são eficientes nas suas paredes mas também no seu cabelo, rosto, óculos e até no seu animal de estimação. Os pincéis cheios de tinta sujam as mãos e os braços, e as tintas à base de solvente são mais espessas, pegajosas e difíceis de remover.
  • Utilizando tinta de emulsão e rolo é possível cobrir uma ampla área da parede em pouco tempo. As tintas modernas secam rapidamente, e pode aplicar a camada seguinte duas horas depois e pintar uma divisão inteira numa manhã.
  • A tinta pode alterar o aspeto e ambiente de uma divisão, tornando-a mais limpa, ampla, acolhedora, atraente, inteligente ou apenas bela. Uma camada de tinta pode transformar a sua simples habitação numa residência desejável.
  • As tintas à base de solvente levam mais tempo a aplicar e a secar (cerca de 24 horas até poder aplicar nova camada). Para um acabamento perfeito, também poderá ter de afagar a superfície entre camadas, o que pode levar uma eternidade.
  • As tintas à base de água são fáceis de aplicar e dão acabamento bonito e uniforme. Algumas garantem uma cobertura total com uma demão e são vendidas prontas a usar num tabuleiro com rolo ou almofada de tinta.
  • Pintar madeira é mais complicado do que pintar paredes; as áreas mais pequenas levam mais tempo a pintar. Na madeira nova há que
    aplicar primário e subcapa. Os acabamentos necessitam de uma aplicação cuidadosa, para evitar que escorram ou deixem marcas.

Tipos de tinta

Antigamente era fácil adquirir a tinta: à base de água para paredes e de esmalte (ou casca de ovo, se fosse ousada) para madeira. Atualmente, não só há uma vasta gama de cores, como também uma confusa seleção de tipos e acabamentos, desde os mais económicos até aos ultra-elegantes. Contudo, seguem uma lógica razoável e dividem-se em tintas para paredes e tintas para madeira.

A maior parte das paredes são pintadas com tinta de emulsão, à base de água, enquanto a madeira, que necessita de uma superfície mais resistente e durável, sempre foi pintada com tintas de esmalte. No entanto, a procura das tintas fáceis de aplicar, de secagem rápida e ecológicas, conduziu ao desenvolvimento de muitas mais tintas à base de água e primários apropriados para madeira e metal.
Leia sempre as instruções. As informações sobre o conteúdo, medidas de precaução, preparação, aplicação, tempos de secagem, conservação e como limpar o equipamento vêm impressas na lata, bem como quaisquer requisitos ou características especiais.


Adicionar Comentário