Revestimentos de parede

Nos últimos anos, a tinta tem sido o acabamento para paredes mais procurado. Contudo, o papel de parede voltou a estar na moda. Rosas abertas e flores em botão nunca perderam o seu encanto, mas o renascer do interesse pelos padrões dos anos cinquenta e sessenta trouxe de novo para a ribalta os papéis com desenhos geométricos.

Disfarce
Tape o estuque com altos ou mossas, com um papel de forro. Coloque uma camada de papel de parede por cima de outro já gasto, sujo, ultrapassado e impossível de remover. Arranque as pontas imperfeitas, os desenhos horríveis e os ângulos esquisitos como se tivesse um ataque de fúria.

Complicado
Uma daquelas comédias intermináveis pode ser representada na sua casa, quando tiver de se debater com um papel pegajoso que parece ter vontade própria. Fazer condizer os padrões, cortar em redor de candeeiros e aplicá-lo em cantos estranhos será um teste à sua Ingenuidade e sentido de humor.

Bonito
Existem à venda muitos papéis de parede maravilhosos, pintados à mão e com padrões históricosque dão uma qualidade e conforto especiais, que não pode ser obtido com a tinta.

Revelador
O papel fino deixará transparecer qualquer pequena imperfeição existente na superfície que está a cobrir e dará às maiores a glória de um ecrã gigante. O padrão e cor errados podem tornar um compartimento pequeno ainda mais pequeno e um amplo difícil de mobilar. As paredes desequilibradas e extremidades menos direitas serão realçadas pelas tiras dos padrões grandes.

Inadequado
As paredes húmidas não são as ideais para o papel de parede, a não ser que possa impermeabilizar previamente a superfície com um isolante PVA ou um betume especial. Os papéis porosos e sem cor não são apropriados para cozinhas, casas de banho ou qualquer outro espaço onde possam estar em contacto com a humidade.

Fácil
Os novos tipos de papéis e argamassas tornam a vida mais fácil e, desde que não se precipite, siga as regras, utilize o equipamento adequado e mantenha a calma, não há razão para não aproveitar o prazer imenso de transformar as paredes horríveis em superfícies bonitas e os compartimentos vulgares em espaços espantosos.


Adicionar Comentário