O que deve saber sobre o isolamento térmico da sua casa

Um isolamento térmico eficaz é essencial, tanto para evitar as perdas de calor durante a estação fria (o que inutilizaria o investimento feito no aquecimento) como para que a casa não se transforme numa estufa durante o Verão. O sistema de isolamento deve ser previsto, de preferência, na altura da construção da casa. Para evitar perdas de calor no transporte da água quente e, nos casos extremos, a congelação da água nos canos, estes devem ser colocados em paredes interiores. Nesta fase também é mais fácil aplicar placas de poliestireno expandido (esferovite), aglomerado negro de cortiça ou lã de rocha nas paredes.
No entanto, eis o que é possível fazer nas várias partes da estrutura de uma casa já construída.

Isolamento do tecto e telhado

Se a casa tiver sótão, esta é a primeira área a proteger já que, devido à tendência do ar quente para subir, por aqui sai uma quantidade apreciável de calor. O isolamento do piso é a forma mais fácil e eficiente de isolamento, mas, se o sótão for habitado, é necessário isolar também o telhado. Aspire bem toda a área antes de começar a trabalhar e, se a estrutura for em madeira, aproveite para ver se há sinais de caruncho.

Comece por verificar o estado do telhado, para evitar que eventuais infiltrações de água danifiquem o material isolante: substitua as telhas partidas e coloque no lugar alguma que esteja deslocada. Em seguida, pelo lado de dentro da casa, cubra o telhado com lã de rocha, placas de cortiça ou de esferovite, sem deixar quaisquer frestas. Lembre-se de que quanto mais espesso for o material, mais eficaz será o isolamento. Em alternativa, coloque um tecto falso convenientemente isolado.

Para garantir a eficácia do isolamento, cubra toda a superfície uniformemente. Se o fizer apenas entre as vigas, por exemplo, estas transformar-se-ão em pontos preferenciais de entrada de frio ou calor.

Isolamento de paredes

Quanto maiores forem as superfícies de vidro, maiores serão as perdas de calor. As possibilidades (e as necessidades) de isolamento variam consoante o tipo de parede.

  • Paredes duplas: a caixa de ar existente entre as duas paredes constitui, por si só, um bom sistema de isolamento. Se, ainda assim, o quiser melhorar, terá de o fazer enquanto a casa estiver a ser construída, revestindo uma das faces interiores da caixa de ar com esferovite.
  • Paredes simples: existem diversos materiais apropriados para forrar as paredes exteriores pelo lado de dentro. Pode utilizar esferovite, por exemplo. Mas esse trabalho não é propriamente fácil, já que exige a remoção e posterior recolocação de rodapés, caixilhos de portas e janelas, tomadas e interruptores eléctricos. Além disso, depois de colocar o material isolante, ainda terá de fazer o acabamento (estucar de novo, por exemplo). Por isso, talvez seja preferível entregar a tarefa a um profissional, que colocará diversas camadas de materiais isolantes. Uma alternativa mais simples é forrar a parede com cortiça decorativa.

Isolamento de portas e janelas

Pode calafetar as portas e as janelas com fita de espuma sintética ou de borracha autocolante ou com massa de silicone colocada ao longo dos caixilhos. Também pode utilizar fita metálica, que tem a vantagem de durar mais tempo que a espuma ou a borracha.
Para saber qual a espessura necessária, coloque um pouco de plasticina na zona a calafetar e feche a porta ou a janela. Volte a abrir e retire a plasticina, comprimida à espessura adequada. Antes de colocar o material de isolamento, limpe bem a área a calafetar.

  • Se utilizar fitas de isolamento, verifique se não estão dobradas ou tortas. Ao colocar a fita, mantenha-a direita e pressione-a bem, para que não saia do lugar quando abrir e fechar a porta ou a janela. Ajuste as pontas da fita aos cantos dos caixilhos.
  • Se optar pela massa de silicone, aplique-a ao longo de todo o caixilho, cubra-a com uma fita larga ou com papel de alumínio sem rugas e, se possível, mantenha a porta ou a janela fechadas durante um ou dois dias. Depois, verifique se o silicone está bem endurecido e retire o papel de alumínio e o excesso com uma faca.
  • Utilize calhas de borracha para evitar a entrada de ar por debaixo da porta. Compre uma calha com a largura e a espessura adequadas e fixe-a no fundo da porta. Em alternativa, coloque no mesmo lugar uma fita de escova em nylon ou uma tira metálica com PVC.
  • Os cortinados, sobretudo os mais pesados, também oferecem uma certa protecção contra a entrada de frio e de calor.

Por sua vez, os vidros duplos, apesar de serem frequentemente apresentados como uma boa solução, são demasiado caros para a eficácia que apresentam: a sua principal vantagem é não embaciarem quando há condensação.

Isolamento de Canos

No nosso país, devido ao clima ameno, são poucas as regiões onde é necessário isolar os canos. No entanto, se a zona onde reside está sujeita, durante o Inverno, a temperaturas muito baixas, é mais seguro fazê-lo.

Em zonas onde as temperaturas possam sofrer descidas acentuadas durante o Inverno, é conveniente proteger o contador e as torneiras exteriores com uma caixa de madeira forrada com material isolante.

  • Para proteger um contador de água situado no exterior da casa, construa uma caixa de madeira com as dimensões adequadas e forre-a com material isolante (lã de rocha ou de vidro, por exemplo) antes de a adaptar ao contador. Também é conveniente isolar o espaço entre o contador e a parede. Este processo pode ser igualmente aplicado às torneiras exteriores
  • Os canos de água requerem as mesmas medidas preventivas, para não perderem calor (no caso dos canos de água quente) ou mesmo para não congelarem (se estiverem no exterior ou em paredes exteriores). A forma mais fácil de o fazer é através de tubos de isolamento em espuma de borracha, fechados através de fita adesiva ou de cola. Nos casos em que isso não seja possível (por existirem torneiras ou outras obstruções), utilize fita de espuma de plástico, fibra mineral ou fibra de vidro. Proteja também as torneiras e as válvulas de segurança, deixando livre apenas o manipulo. Assegure-se de que todas as curvas e uniões ficam bem protegidas.

Se utilizar lã de vidro, evite o contacto com a pele. Utilize luvas de protecção e, quando acabar o trabalho, lave bem as mãos e os braços com água corrente.


2 comentários

  1. Artur Cunha 8 de Janeiro de 2015
  2. Silvan P. Santos 9 de Fevereiro de 2017

Adicionar Comentário