Ligar e substituir Cabos de Circuitos Electricos

O cabo usa-se nos circuitos fixos de uma casa. Conduz a energia vinda do contador aos pontos de luz no tecto, às tomadas às caixas de ligação directa. a instalação deve ser metida nas paredes, e nestes casos os fios condutores passam por dentro de tubos de plástico, instalados em roços abertos nas paredes, que são depois tapados com argamassa. interruptores.

Em casas antigas, existem por vezes instalações exteriores e, nestes casos, o cabo é fixado com braçadeiras de 25 em 25 cm em todo o seu percurso. Para os vários circuitos da casa, usam-se cabos de secções diferentes, consoante a potência dos aparelhos a que irão fornecer energia.

Um circuito de iluminação é constituído por dois condutores de 1,5 mm2 e condutor de terra, protegido por um fusível, ou disjuntor, de 10 a. O circuito pode geralmente alimentar até 8 pontos-luz, fornecendo cerca de 2200 W.

Um circuito fechado (em anel) é alimentado por um cabo de dois condutores activos de 2,5 mm2 e condutor de terra. Não deve ultrapassar oito tomadas ou caixas de ligação directa, e o seu comprimento não deve exceder os 80 m. Normalmente, quatro divisões principais podem ser servidas com segurança por um circuito de tomadas para usos gerais. Este é protegido por um fusível de 16 A, podendo fornecer o máximo de 3500 W. Em casas mais velhas, as tomadas são alimentadas por circuitos radiais — cabos individuais que vão do contador até às tomadas. São seguros desde que o cabo esteja em boas condições, mas não se podem acrescentar quaisquer derivações.

Os aparelhos de potência elevada devem ter circuitos de alimentação individual. Por exemplo, um fogão eléctrico de 13 kW precisa de um cabo de ligação de 6 mm2, protegido com um fusível de 30 A. Um circuito para chuveiro eléctrico até 13 m de comprimento precisa de um cabo de 6 mm2, protegido com um fusível de 30 A; para uma extensão maior, é preciso um de 10 mm2, protegido com um fusível de 45 a. Um termoacumulador tem de ter um cabo de 2,5 mm2, protegido com um fusível de 20 A. Todos estes circuitos devem ter ligação à terra.

Quando se deve substituir um cabo

As tomadas salientes alimentadas por um cabo feito de fios condutores isolados por borracha e revestidos a borracha ou a chumbo, instalado dentro de um tubo de metal, indicam que a instalação tem 40 anos ou mais. Provavelmente, a borracha já estará quebradiça e pode desfazer-se, deixando os fios à mostra. Em qualquer caso, verifique se não teriam sido ligados a cabos velhos. Tais cabos devem ser substituídos logo que possível. Os interruptores redondos de baquelite ou latão montados em blocos de madeira também são indício de uma instalação com 40 anos, que deve ser substituída logo que possível.

Os circuitos de teimadas radiais só precisam de ser substituídos se os cabos forem do tipo antigo. O cabo moderno, constituído por dois condutores activos mais condutor de terra, recoberto de PVC (policloreto de vinilo), instalado como sistema radial, é bastante seguro.

Para descobrir se a sua instalação é radial, desligue o interruptor geral e olhe para dentro de uma tomada antiga de uma sala de estar. Se apenas um cabo entra na tomada, a instalação pode ser radial. Examine as duas tomadas mais próximas da primeira, uma de cada lado. Se cada uma delas tiver também só um cabo, o sistema é radial.

Cabo flexível

Este liga um candeeiro ou um aparelho a um circuito. a ligação pode ser feita com uma tomada e uma ficha, com uma caixa de ligação directa ou para candeeiros fixos no tecto — uma roseta de tecto. A maioria dos aparelhos — ferros de engomar, torradeiras, máquinas de lavar, por exemplo — é vendida já provida de ficha com ligação à terra, a qual deverá ser sempre ligada a uma tomada com pólo de terra. Outros, como cafeteiras eléctricas, gira-discos, máquinas de costura, têm um cabo eléctrico com uma ficha fêmea que é ligada ao aparelho. O cabo para um candeeiro suspenso tem de estar ligado ao casquilho.

Os fios condutores num cabo flexível são constituídos por muitos fios finos para darem a flexibilidade requerida. Quanto maior for a intensidade da corrente, mais grosso deve ser o cabo e mais fios deverá ter. O revestimento isolante dependerá do calor que os fios atingirem — alguns podem suportar até Ó0°C, outros até 85 °C — e pode ser de PVC ou de borracha com uma bainha de tecido. O de borracha está indicado para aparelhos que aquecem — logo, poderiam danificar o PVC —, como ferros de engomar e cafeteiras, por exemplo.

Como preparar um cabo flexível para ligação

Use uma faca afiada para cortar a bainha no sentido do comprimento. Tenha cuidado para não ferir o revestimento isolante dos fios condutores. Puxe este revestimento para trás o suficiente para que os fios condutores cheguem facilmente aos terminais. Descarne cerca de 1,5 cm na extremidade dos fios condutores. Torça cuidadosamente a ponta dos condutores. Enrole fita isoladora à volta de qualquer corte na bainha de tecido para evitar que desfie.

Como acrescentar um cabo flexível

Nunca aumente o comprimento de um cabo enrolando simplesmente os fios condutores de duas porções de cabo e envolvendo a junção com fita isoladora. Use um dispositivo de ligação (fichas macho-fêmea) com a mesma intensidade nominal indicada para os fios.


Adicionar Comentário