Guia para cortinados

A maioria dos métodos de suspensão de cortinas inclui um varão ou calha, introduzidos e apoiados em suportes, os quais são fixados à parede ou aros de janelas através de parafusos. Certifique-se de que a parede é adequada e que os parafusos se encontram bem fixos – o peso das cortinas, juntamente com a ação de abertura e fecho das mesmas, provoca um esforço excessivo nos elementos de fixação. Se a parede não for apropriada para parafusos, pode aparafusar directamente ao aro da janela – mas verifique se é resistente – para não estragar uma parede bonita. Alternativamente, pregue uma ripa de madeira e fixe nela os suportes.

Varões e terminais
Grande variedade de comprimentos, espessuras, materiais e acabamentos. Podem ser cortados à medida e existem à venda acessórios para cantos. Os varões são apoiados em suportes de passagem ou terminais, aparafusados à parede. Em geral, os terminais são colocados nas extremidades do varão, como decoração e para evitar que o varão saia do suporte.
Para janelas pequenas, um comprimento de varão e dois suportes serão suficientes. Para janelas maiores é necessário um terceiro suporte a meio. Podem ser necessários varões mais espessos e suportes adicionais, no caso das cortinas serem demasiado pesadas.

Duplos
Os suportes que apoiam dois varões ou um varão e uma mola forrada, bem como as calhas com duas fileiras de rodízios, são métodos de suspensão perfeitos para dois conjuntos de cortinas.

Calhas
As calhas são um método tradicional de suspensão de cortinas. A cortina é presa aos rodízios através de ganchos, que se movem livremente ao longo da calha. As mais económicas são tiras de plástico maleável presas em suportes aparafusados à parede, ou aro de janela, e são as mais apropriadas para amadores do bricolage.

Eixos extensíveis
Para suspender cortinas com argolas, pinças ou presas ao varão através de uma bainha.

Molas e esticadores
As molas e esticadores são cada vez mais utilizados para suspender cortinas leves através de ilhós, argolas ou pinças. A mola deve estar bem tensa e é esticada entre camarões ou suportes com a ajuda de esticadores.

Suportes terminais

Quando um varão tem de atravessar toda a distância existente entre duas janelas, os suportes terminais, de madeira, são fixos às paredes laterais, oferecem alternativa perfeita aos suportes de passagem.
Os sistemas para fins comerciais incluem esticadores inseridos em mecanismos de suportes sofisticados, mas também pode ser
você a fazê-los com camarões: esticadores e molas revestidas, que pode adquirir na maioria dos centros de bricolage ou lojas de ferragens.

Espaçamento
Coloque os suportes afastados do aro da janela, para que as cortinas possam ser afastadas da mesma. Algumas argolas exigem também algum espaço.

O topo da cortina ficará suspenso um pouco abaixo do varão, pelo que deve ter o cuidado de verificar se este se encontra suficientemente acima do aro da janela, de modo a tapar tanto o aro, como a janela.

Quando o varão é apoiado num suporte central, as cortinas não ficarão completamente fechadas. Tente colocar a última argola junto à extremidade da cortina. Se o tecido for fino, cosa ou introduza um grampo para que a ponta não descaia.

Pendurar cortinas

A fixação das cortinas a um varão ou calha pode ser feita de várias maneiras, algumas das quais tradicionais e outras inventivas e fora do vulgar. Os ganchos, argolas e outros acessórios em geral vêm incluídos nas calhas e varões, mas muitos deles podem ser adquiridos separadamente o que lhe permite criar as suas próprias combinações, de modo a ajustarem-se a requisitos específicos e proporcionarem uma pequena conjugação invulgar.


One Response

  1. Paulo André Ribas 19 de Junho de 2012

Adicionar Comentário