Como escolher cortinados, tecido e suspensão dos cortinados,

Comece por escolher o estilo e o comprimento de cortinado que pretende. Este deve tocar com mesmo tombar sobre o pavimento. Se se decidir por um cortinado até à altura do peitoril da janela, este deverá ultrapassá-lo em 10 cm. Terá ainda de escolher o modo de suspensão — calha, varão ou sanefa.

Tecidos para cortinados

O material depende do gosto e do orçamento, mas, seja qual for o que venha a escolher, não procure poupar: é preferível comprar tecido de menor preço, mas em quantidade, do que insuficiente de um mais caro. Deverá ainda escolher um tecido que caia bem e, se este tiver motivos grandes, terá de contar com mais tecido para os acertos. Lembre se também de que os cortinados ficam sempre com melhor aspecto se forem rematados com um debrum ou cercadura. Actualmente, muitos tecidos têm a sua própria cercadura, que pode ser cortada e cosida aos quatros lados do cortinado e ao bordo inferior da sanefa, se existir. Os reposteiros devem ser forrados — de preferência com forro duplo, dos quais um será de flanela para isolar do frio e abafar o ruído, e o exterior, de cetineta.

Suspensão dos cortinados

Existem várias formas de pendurar cortinados, mas as mais utilizadas são as calhas  e os varões com argolas. Escolha o tipo mais adequado ao género da decoração utilizado na divisão em que vai colocar os cortinados.

Sanefas de madeira e de tecido

Se pretender uma sanefa, pode optar por uma de tecido — igual ou a condizer com o dos cortinados — ou por uma rígida de madeira forrada de tecido Condizente ou contrastante com o das cortinas. O desenho da sanefa pode por vezes ser inspirado numa sanca ou numa peça de mobiliário, ou ainda obedecer ao desenho do motivo do próprio tecido dos cortinados.

cortinados

As «cabeças»

Existe uma diversidade de «cabeças» (os franzidos ou machos na parte superior dos cortinados), desde as muito simples até às mais complicadas. Uma das mais vulgares é a Cabeça de pregas franzidas, para a qual são normalmente necessárias duas larguras e meia de tecido: as pregas básicas — constituídas por três franzidos de 5 cm de tecido cada um — são formadas a intervalos de 10-12.5 cm. As cabeças com canudos unidos com fita de franzir são também muito atraentes. Requerem, em geral, mais tecido que as anteriores e, dependendo da altura, a sua profundidade é de 10-15 cm.

Os machos, sendo menos cheios que as pregas franzidas, necessitam de menos tecido — o correspondente a uma vez e meia a largura da janela. Os machos, normalmente de 7,5 cm de profundidade, têm entre si intervalos de cerca de 10 cm.

As pregas duplas são habitualmente apenas cosidas a cerca de 1 cm do topo, de modo que o cortinado parece quase flutuar a partir da parte superior da janela. As cabeças com canudos são basicamente constituídas por pregas singelas cosidas na vertical até 7,5-10 cm do topo e com a base também cosida e pregada ao cortinado, produzindo um efeito mais leve do que as pregas franzidas. As cabeças drapeadas em forma de festão são as mais elaboradas.


One Response

  1. Maria De Campos Tomas 5 de Maio de 2013

Adicionar Comentário