Como plantar orquídeas

As orquídeas não são tão difíceis de cultivar como normalmente se pensa. Muitas espécies dão-se em interior se lhes for proporcionada a temperatura, a luz e a humidade adequadas. As várias espécies dão flor em diferentes alturas do ano.

Espécies de interior

As orquídeas que podem ser cultivadas em casa incluem as dos géneros Catileya; Coelogyne, das quais a espécie Coelogyne cristata. de flor branca com linhas longitudinais amarelo-douradas, se dá particularmente bem em interior; epidendrum. grandes e de cores vivas, e as Lycaste, Odontoglossum e paphiopedilum. também conhecidas por sapatinhos. Cerca de metade das espécies de orquídeas são terrestres, isto é, crescem no solo, e metade são epífitas. pois vivem presas a árvores ou arbustos. As orquídeas terrestres plantam-se normalmente em vasos, numa mistura que drene facilmente, e as epífitas, em musgo.

As condições ideais

As orquídeas precisam de muita luz.Coloque-as perto de uma janela para que possam receber sol durante algumas horas de manhã ou de tarde, mas de modo que não estejam sujeitas a correntes de ar. Durante o Inverno, ponha as orquídeas epífitas num local onde possam receber sol directo. Complemente com luz artificial de maneira que recebam pelo menos 10 horas de luz por dia. Nunca exponha as orquídeas Lycaste ou Paphiopedilum à luz directa do Sol. As orquídeas também precisam de humidade e calor — durante o dia, necessitam de uma temperatura de cerca de 20°C no Verão e 16°C no Inverno. À noite, a temperatura não deve baixar mais de 5°C. Para lhes proporcionar humidade, coloque-as num tabuleiro com pedras, cascalho ou turfa húmidos. Se a temperatura for superior a 21°C, pulverize as folhas todos os dias.

Rega e adubação

Nunca deite água em excesso quando rega as orquídeas; uma rega moderada uma vez por semana é, em geral, suficiente. Para regar as orquídeas epífitas plantadas num cesto suspenso, num tronco ou num feto, deixe o recipiente ou o tronco de molho num balde durante alguns minutos. Durante o Verão, pulverize as orquídeas com um adubo foliar uma vez em cada quatro regas.

Reenvasamento

Faça-o de dois em dois anos, quando as novas raízes começarem a despontar, o que acontece normalmente na Primavera. Corte as raízes mortas ou danificadas e retire com cuidado todos os restos da mistura antiga.No caso das orquídeas epífitas, ponha o pé da planta de molho em água durante alguns minutos e em seguida deixe a escorrer durante meia hora. Ponha uma porção de musgo por baixo do pé e segure as raízes ao tronco ou ao feto com um arame de cobre ou um fio de nylon. Não regue as orquídeas durante 10 dias depois de as mudar, e nas duas semanas seguintes regue-as muito pouco.

arranjo09


2 comentários

  1. MARIA RITA COUTINHO 11 de Abril de 2011
  2. Claudio Vaz 23 de Outubro de 2012

Adicionar Comentário