Como cultivar plantas em vasos

Nem todas as pessoas têm a sorte de morar numa casa com um grande jardim florido. Muitas vivem em apartamentos, mas o facto de não possuírem um espaço exterior como um jardim para plantar flores e plantas não significa que seja impossível rodearem-se das mais diversas espécies que se encontram na natureza.

A solução passa pelo seu cultivo em vasos, que com os cuidados adequados e a aplicação de um correto critério de seleção crescem facilmente e mantêm-se sempre bonitas.

Seguem-se algumas orientações básicas de como cultivar plantas em vasos.

 

Em primeiro lugar é fundamental ter em atenção as necessidades e manutenção que teremos de ter com as diferentes espécies de plantas. Devemos escolher aquelas que se adequam melhor ao espaço que dispomos e onde as vamos colocar ou existe o risco de não conseguirem sobreviver ou desenvolver-se em plenitude. Se tivermos em conta alguma premissas essenciais e escolhermos o lugar mais propício para cada espécie, então torna-se possível dar inicio ao cultivo de várias plantas e arbustos e, com cuidados redobrados até algumas árvores, com bastante sucesso.

De seguida, é importante considerar o tipo de vaso a ser usado para o respetivo cultivo. Existem diversas variedades disponíveis, sendo os clássicos vasos de barro, em tons ocres ou pintados, ainda hoje os mais populares. Pode também optar por vasos em madeira, pedra ou metal, desde que estejam convenientemente tratados para suportar as condições a que vão estar sujeitos.

Depois de escolhido o vaso ideal é preciso dotá-lo de um bom sistema de drenagem. Caso o vaso não possua orifícios suficientes para a eliminação natural da água em excesso, então aconselhamos que faça alguns extra. Coloque uma rede de plástico no fundo do vaso para evitar que estes orifícios possam ficar obstruídos e adicione algumas pedras pequenas ou cacos de vasos partidos por cima, de forma a facilitar ainda mais a drenagem.

Escolha um composto adequado à espécie que vai cultivar e adicione-lhe um pouco de areia mais fina, pois esta facilita o arejamento e a drenagem. (A areia e o composto precisam de ser bem misturadas antes da colocação no vaso) A seguir, acrescente o substrato, bem solto, ao vaso, mas com o cuidado de não o encher em demasia até à borda. É importante garantir que a planta fique bem assente, por isso, tenha sempre em atenção que diferentes espécies de plantas têm necessidades diferentes quanto à profundidade de cultivo.

Depois de colocado o substrato e a planta no vaso, proceda à primeira rega e então avalie se é necessário acrescentar um pouco mais de substrato ao vaso ou não. Em poucos dias a planta vai acomodar-se e habituar-se ao seu novo espaço expandindo-se.


Adicionar Comentário