Como aplicar tinta e usar os utensilios

A sua decisão acerca do modo como aplicar a tinta dependerá não só da mesma, mas também da sua personalidade. Se pretende resultados rápidos vai adorar utilizar um rolo, mas se for um tanto perfeccionista então sentir-se-á mais atraída pelo prazer do pincel. Independentemente do método que escolher, não se esqueça de retirar os interruptores das luzes, bocais e tomadas para poder pintar à vontade.

Utilizar um rolo de tinta

Antes de pintar paredes e tectos terá de fazer uma pequena “Intervenção”, utilizando um pincel pequeno para pintar em redor dos bordos tecto/juntas das paredes, cantos, rodapés, interruptores de luzes e bocais bem como de áreas que o rolo não consegue alcançar. Verta tinta na extremidade do tabuleiro até ficar ao nível da superfície ondulada. Escolha um rolo com um máximo de 225 mm de comprimento (um maior torna-se demasiado pesado e difícil de usar). Embeba o rolo mergulhando-o na tinta e, em seguida, mova-o para cima e para baixo sobre a superfície ondulada de modo a distribuir uniformemente a tinta (com um rolo acabado de adquirir pode ter de fazer isto várias vezes).

Encoste o rolo à superfície que vai pintar, fazendo pressão para evitar que rode sozinho. Mantenha-o sempre em contacto com a superfície, distribuindo a tinta uniformemente em todas as direcções, mas não tente cobrir uma área demasiado grande de uma só vez pois a camada ficará muito fina e o acabamento poderá ser irregular e desigual.
Evite embeber demasiado o rolo, e utilize um extensor para pintar tetos mas ponha um chapéu!
Os rolos pequenos são óptimos para a aplicação de casca de ovo ou esmalte em áreas amplas, tais como portas, mas mova-os numa única direção nas camadas de acabamento.

Utilizar uma almofada de tinta

A utilização de uma almofada de tinta é quase idêntica à do rolo, mas a tinta é absorvida uniformemente ao ser passada sobre um rolo fixo ao tabuleiro. Mantenha a almofada encostada à superfície e pinte em todas as direções, com um suave movimento de arrastamento.

Utilizar um pincel

Aplicar uma tinta espessa com um pincel é um trabalho árduo e por vezes é mais fácil diluí-la um pouco e aplicar camadas adicionais. É Importante não embeber demasiado o pincel pois isso resulta numa pintura mal feita (e em tinta a escorrer-lhe pelos braços), pelo que deve embeber de tinta apenas um terço dos pêlos e remover a excedente no bordo da lata, antes de pintar. O modo como deve segurar no pincel dependerá do seu gosto e conforto pessoal, para além do tamanho do pincel e do tipo de tinta. Pegar nele como se fosse uma caneta dar-lhe-á mais controlo e faz sentido no caso dos pincéis serem estreitos e estar a pintar sobre madeira, mas para os pincéis maiores ou as trinchas (principalmente nos tectos) pode ser mais confortável fechar bem a mão em redor do cabo. A coisa mais importante é transferir a tinta para a superfície com movimentos verticais – e não pancadas leves ou vigorosas – e espalhá-la utilizando também pancadas horizontais. Nas extremidades de áreas amplas não pincele camadas demasiado finas, pois obterá um acabamento desigual.

Em madeira, principalmente com tintas à base de solvente e acabamentos brilhantes, as pinceladas devem seguir o veio e ser verticais ou horizontais (de acordo com a direcção dos aros ou rodapé), para evitar que as marcas do pincel estraguem a superfície do acabamento.
Para obter uma linha perfeita ao longo dos rodapés, em redor de aros de portas ou janelas e entre os tectos e as paredes, coloque o pincel a curta distância dos bordos e pressione-o, para que os pêlos se alonguem e alcancem o bordo. É sempre uma boa ideia utilizar a fita em redor dos caixilhos, quando estiver a pintar uma janela. Existe à venda no mercado uma grande variedade de protectores plásticos para afastar a tinta dos soalhos e vidros.
Todos os pincéis perdem alguns pêlos quando são novos. Assim, antes de os usar em madeira (onde os pêlos soltos serão uma grande maçada e estragarão o acabamento) utilize-os primeiro na tinta de emulsão.

Pintura perfeita

Desde que prepare adequadamente as superfícies e tenha algum cuidado ao aplicar a tinta, o resultado final será esplêndido. Os pequenos defeitos raras vezes se notam depois de colocado o mobiliário. As madeiras exigem mais cuidados do que as paredes. Para um acabamento muito bonito e de alta qualidade na madeira aplique duas ou três sobrecapas. Siga as instruções da lata e não deixe que a tinta endureça completamente antes da camada seguinte.

Evitar problemas comuns

Gotas e barrigas
Verifique se os pincéis/rolo não estão demasiado embebidos em tinta e espalhe-a ao longo da superfície.
Marcas de pincel
Utilize um pincel de boa qualidade e certifique-se de que a superfície se encontra bem limpa. Aplique fileiras de finta à medida que vai avançando.
Pontos e altos na superfície
Verifique se o pincel está limpo e se a superfície está livre de poeiras. Tape as latas de tinta e coloque os pincéis, rolos, almofadas (e tabuleiros) dentro de um saco plástico, para evitar que sequem e atraiam sujidade ou poeira.
lascas
Certifique-se de que preparou convenientemente a superfície. Depois de ter lavado as paredes, verifique se estão secas antes de as começar a pintar.
Acabamento deficiente
Lembre-se de afagar a parede antes de a pintar e deixe que uma camada seque bem antes de aplicar a seguinte.
Acabamento com marcas de pincel
Execute movimentos verticais e pare quando a parede estiver completa. Para um bom acabamento brilhante em portas, aplique as últimas camadas na vertical.
Limpar
A pior coisa numa decoração é a limpeza que se segue. Se tiver sido uma pintora diligente, pode tratar-se apenas de retirar e dobrar os plásticos de proteção (tendo o cuidado de não sacudir a poeira sobre tinta ainda fresca) e em seguida admirar o seu trabalho. Mas ficam sempre alguns salpicos ou pedaços de tinta maiores que têm de ser imediatamente removidos com um pano húmido (ou embebido em diluente se a tinta for à base de solvente), enquanto que os maiores podem ser removidos com espátula. Lave os pincéis e o restante equipamento logo que tenha terminado. Se isso não for possível, coloque-os num saco plástico ou mergulhe-os em água abundante. Se utilizou tinta à base de água, lave os pincéis, rolos e almofadas em água morna com sabão, até que a cor desapareça da água. Dobre os pêlos dos pincéis ou trinchas, para se certificar de que não têm tinta na união com o cabo. Esprema-os ou sacuda-os bem e deixe-os secar naturalmente. No caso da tinta à base de solvente, retire-a com um pedaço de jornal, em seguida dobre os pêlos mergulhados num recipiente com diluente (ou produto adequado, indicado na lata), para dissolver a tinta remanescente. Lave-os depois em água quente com sabão e sacuda-os. Para manter os pincéis e as trinchas em bom estado, enrole um pedaço de papel em torno dos pêlos e prenda com um elástico.


Adicionar Comentário