Manutenção de fechaduras

As fechaduras não requerem grande manutenção, no entanto com o passar do tempo sofrem algum desgaste, e necessitam de lubrificação, que nunca pode ser feita com óleo.
.

Existem muitos tipos de fechaduras, quer sejam de armilhar (ou embebidas) ou expostas. Cada um destes tipos tem diferentes modelos: podem ser, por exemplo, fechaduras com chave de pa-lhetão (utilizadas para os armários, por exemplo) ou fechaduras de canhão.

O princípio é simples: ao girar a chave, acciona-se a lingueta da fechadura. Algumas fechaduras possuem um trinco que pode ser simplesmente accionado pela maçaneta, mas, sempre que se deseje, também podem ser trancadas à chave.

manutenção de fechaduras

Em princípio, uma fechadura necessita de pouca manutenção: basta que seja lubrificada periodicamente, sobretudo quando range. Mas não convém utilizar óleo: ao misturar-se com o pó existente na fechadura, o óleo forma uma amálgama que pode perturbar o bom funcionamento do mecanismo.

O lubrificante adequado para as fechaduras é a grafite. Depois de a ter introduzido no canhão, gire diversas vezes a chave, para que o produto fique bem distribuído. Se isto não resultar, desmonte a fechadura (caso o modelo o permita). Só assim poderá limpá-la de forma adequada e/ou repará-la.

Como desmontar uma fechadura

Para desmontar uma fechadura, comece por retirar as maçanetas (ou o canhão, consoante o tipo de fechadura). Estas estão normalmente presas por uma mola, parafuso ou cavilha. Retire a barra de ligação (eixo quadrado que atravessa a fechadura) e, se for uma fechadura de armilhar, desaparafuse também a placa metálica que está no rebordo da porta. Em seguida, retire cuidadosamente a fechadura. Se necessário, pode introduzir uma chave de fendas pela abertura da maçaneta, para ajudar a empurrar a fechadura para o exterior.

Abra a caixa, para detectar os danos existentes e tentar arranjá-los. Verifique se há molas partidas, peças gastas, acumulação de lubrificante ou outras deficiências.

Limpe o pó e a gordura com um pincel rijo, embebido em petróleo. Seque a fechadura com um pano sem pêlo e lubrifique os vários componentes com grafite. Se a fechadura funcionar melhor, volte a montá-la na porta. Caso contrário, é melhor substituí-la.

Se tiver de comprar uma fechadura nova, leve consigo a antiga: as dimensões, a colocação das maçanetas e da chave, etc, devem corresponder exactamente às da antiga. Caso contrário, terá de adaptar o espaço da fechadura na porta (aprofundá-lo ou alargá-lo).
Se, inversamente, ficar um espaço vazio, este pode ser preenchido com pequenas peças de madeira, de forma a firmar bem a fechadura. No caso de ficarem à vista buracos de parafusos, por exemplo, utilize betume para colmatar fendas em madeira.

Fechadura de segurança para portas exteriores

Para que a casa possa considerar-se segura, é necessário, entre outras coisas, que a fechadura da porta de entrada não possa ser desmontada a partir do exterior É por isso que, geralmente, não há maçanetas na parte exterior da porta, nem, de preferência, quaisquer parafusos na placa que cobre a fechadura: estes parafusos são colocados a partir do interior.

As fechaduras de canhão blindadas são as que oferecem maior segurança. A maior parte dos canhões tem medidas padronizadas.
Isso permite que, em caso de roubo ou de perda das chaves, por exemplo, se possa trocar apenas o canhão e não toda a fechadura. Por outro lado, de nada serve que a fechadura seja segura se as dobradiças da porta não o forem: uma boa porta deve estar equipada com dobradiças resistentes e cavilhas de ancoragem, para que não descaia.


2 comentários

  1. Micael Costa 27 de Dezembro de 2012
  2. Luis Brás 4 de Maio de 2013

Adicionar Comentário