Estores de dobras, como fazer

Quando estão descidos, os estores de dobras são semelhantes aos estores de enrolar. Mas, quando subidos, ficam dobrados em pregas horizontais, em vez de enrolados à volta de um cilindro, como acontece num estore de enrolar.

Os estores de dobras podem ser colocados por dentro ou por fora do vão de uma janela, ficando neste caso ligeiramente sobrepostos à parede. São montados em ripas de madeira com cerca de 4×4 cm, fixas por dentro ou logo acima do topo do vão da janela. O tecido deve ter o comprimento do estore acabado, mais 15 cm para as dobras do topo e do fundo e a largura do estore final mais 4 cm. Se tiver de unir vários panos de tecido a fim de conseguir a largura desejada, coloque ao centro a largura total de um pano e partes iguais de tecido de cada um dos lados deste. Se o tecido for estampado, certifique-se de que os motivos coincidem, pois as costuras ficam muito mais à vista do que nos cortinados, nos quais ficam escondidas pelo apanhado.

estores-dobras

O estore necessita de um forro para cair bem. Corte o forro com a mesma largura e comprimento do estore acabado, mais 0,5 cm a toda à volta. Com o avesso do tecido principal virado para cima, marque e vinque uma dobra de 2 cm dos lados e uma dobra dupla de 4 cm em cima e em baixo. Volte o avesso do forro para cima e faça a toda à volta uma dobra de 1,5 cm.

Coza o forro ao tecido principal, avesso com avesso, com ponto de casamento. No avesso do estore pregue verticalmente com alfinetes tiras de fita de remate, colocando uma em cada beira e as restantes a espaços iguais de cerca de 15 cm. As fitas devem começar a 15 cm do topo do estore e terminar a cerca de 6 cm da bainha. Dobre as pontas da fita para arrematar e verifique se cada tira faz uma bolsa no cimo e no fundo. Alinhave as fitas e a seguir coza-as à máquina rente às beiras e de cima para baixo para evitar que façam rugas. Prenda em cada fita várias ilhoses ou argolas — uma no topo, outra no fundo e uma de 20 em 20 cm.

Abra um furo na ripa a 5 cm de cada extremidade. Segure a ripa no lugar, por dentro ou logo acima do vão da janela, e com uma verruma (pelo lado de baixo se a ripa ficar dentro do vão, pela frente se ficar do lado de fora) marque os pontos de furação na parede. Tire a ripa, abra os furos nos pontos marcados e introduza buchas.

Prenda o estore à face da ripa com pregos de latão espaçados de 5 cm. Caso a ripa deva ser aparafusada pela frente, deixe provisoriamente sem pregos os últimos 7,5 cm de cada lado do estore, a fim de poder aceder aos furos para aparafusar. Coloque pitões fechados na ripa.

Corte para cada fila de argolas um cordão de comprimento igual à largura do estore, mais duas vezes o seu comprimento. Utilize para este efeito cordão que não dê de si.

Começando pela direita, ate um cordão à argola do fundo da tira. Passe-o para cima através das outras argolas da mesma fila e em seguida da direita para a esquerda pelo pitão colocado acima da fita e por todos os pitões para a esquerda.

Coloque os outros cordões da mesma forma; não os puxe demasiado para não enrugar o tecido, nem os deixe muito lassos para que o estore não fique descaído. Quando todas as filas estiverem enfiadas, junte os cordões e ate-os a 4 cm da ponta esquerda da ripa. Faça um entrançado com os cordões soltos ou ate-os a intervalos, cortando as pontas à mesma altura. Aparafuse a ripa nos furos previamente feitos. Acabe de pregar as extremidades do estore à ripa, se esta tiver sido aparafusada pela frente. Aparafuse na parede junto da extremidade dos cordões, em furos com buchas, uma pequena placa de latão com um gancho. Para levantar o estore, puxe o cordão e enrole-o em volta do gancho para o segurar à altura desejada.


Adicionar Comentário