Como reparar escadas

REPARAR ESCADAS

O problema mais comum das escadas é estas rangerem. No entanto, também se podem estragar ou faltarem-lhe determinadas peças, especialmente por baixo dos degraus. A facilidade com que as escadas podem ser arranjadas depende, em parte, se se tem ou não acesso à parte de baixo. Em alguns casos, podem estar escondidas por estuque ou por tábuas, o que significa que só pode trabalhar a partir de cima.

COMO SÃO CONSTRUÍDAS AS ESCADAS

As partes planas das escadas onde se põe os pés são chamadas degraus; as secções verticais que os ligam são chamadas pé. O degrau e o pé são unidos através de vários meios: juntas de topo, juntas de encaixe ou uniões de macho e fêmea. Tanto os degraus como os pés são unidos às madeiras laterais por juntas de topo se as partes laterais estiverem “abertas”, ou seja, com o formato que segue a linha do degrau e do pé, ou por juntas de encaixe se as partes laterais estiverem “fechadas”, ou seja, tendo lados paralelos. As juntas de encaixe nas partes laterais fechadas são reforçadas por calços longos, finos e colados, embora em ambos os casos a união entre a frente de cada degrau e do pé por baixo seja normalmente reforçada por pequenos blocos triangulares colados.

BLOCOS

Os blocos de reforço podem ficar soltos e alguns podem mesmo cair.

Se os blocos tiverem caído, pode fazer novos cortando diagonalmente uma peça de madeira quadrada de 50 mm. Quando instalar novos blocos, ou reinstalar os antigos, aparafuse-os ao degrau e aplique cola de madeira. Com um bloco solto, pode ser possível levantá-lo um pouco para colocar alguma cola.

Retire todos os vestígios da cola anterior dos blocos soltos e adicione cola nova nos dois pontos de união.

CALÇOS

Os calços afunilados são usados para fixar firmemente os pés e os degraus em partes laterais fechadas, mas, com o tempo, os calços podem ficar soltos. É melhor retirar todos os calços soltos para que os possa limpar, assim como a todos os entalhes onde estes são colocados, retirando todos os vestígios de cola. Se faltarem alguns calços, faça outros cortando tiras afiadas de uma tábua de madeira, em comprimento, usando um calço antigo como orientação.

Quando colocar os blocos no lugar, aparafuse-os tanto ao degrau como ao pé para que fiquem bem fixos.

Aplique cola ao calço e ao seu entalhe, depois martele os calços verticais, seguindo-se os horizontais, que devem entrar em contacto com os calços verticais no fundo.

  1. Se faltar algum calço, corte novos calços de
  2. Antes de aplicar qualquer calço, revista cada um bloco de madeira. lado com cola. Retire o excesso depois. horizontais devem ficar por baixo dos verticais.
  3. Martele os calços até ficarem no lugar; os calços

FIXAR DEGRAUS

Se a junção entre a parte de trás de um degrau e o pé em cima estiver solta, pode inserir parafusos de reforço a partir de baixo, através da parte de trás do degrau até ao fundo do pé. Quando o acesso à parte de trás das escadas for impossível, reforce esta junção por cima com alguns suportes em forma de L colocados em reentrâncias na parte de trás do degrau e na frente do pé. Escave as reentrâncias ligeiramente mais do que a espessura dos suportes e aparafuse-os.

Se a junção entre a frente do degrau e o pé em baixo estiver solta, e não tiver acesso à parte de baixo para colocar mais cola nos blocos e/ou calços, pode reforçar

REPARAR UM DEGRAU DANIFICADO

Use uma serra circular ou uma serra tico-tico para cortar a secção danificada, alisando as extremidades do corte com um cinzel afiado. Se possível, alargue a junção com um escopro, varra qualquer tipo de sujidade e ponha cola antes de aparafusar novamente a junção novamente.

E pouco provável que todos os degraus necessitem de ser mudados. A falha mais comum é na secção curva da frente. Corte e aplaine a madeira de substituição com o tamanho e formato certo antes de a aparafusar ou colar com uma ripa de suporte.

SUGESTÃO PRÁTICA

Quando substituir degraus numa casa antiga, pode descobrir que o degrau de substituição que comprou é demasiado pequeno porque o anterior era de tamanho imperial (polegadas) e a substituição é de tamanho métrico (milímetros). Se for este o caso, compre um tamanho maior e aplaine-o.

Felizmente, esta pode ser substituída com relativa facilidade.

Marque a parte da secção curva que precisa de retirar, faça orifícios e corte-a usando uma serra circular, limpando o corte com um cinzel. Serre as extremidades num ângulo de 45°. Corte um novo pedaço de madeira de forma a caber exactamente no espaço, fazendo furos de guia através desta até ao degrau para os parafusos de fixação.

Alargue os furos na nova secção e escareie-os antes de colar e aparafusar a peça. As cabeças dos parafusos devem ficar abaixo da superfície e estes devem ser aparafusados a uma ripa de apoio enquanto a cola seca. Tape os buracos feitos pelos parafusos.

REPARAR BALAUSTRADAS DE ESCADAS

“Balaustrada” é o nome dado à combinação de balaústres, postes e corrimões que estão ao lado da escada. Com o tempo, estes componentes podem soltar-se ou ficar danificados, mas as reparações são bastante simples e podem variar entre simplesmente colar uma racha num balaústre ou reparar uma parte do corrimão até à substituição de todo o conjunto.

REPARAÇÕES EM BALAÚSTRES

O problema mais provável de uma balaustrada é um balaústre rachado ou partido. Frequentemente, é possível retirar um pedaço com um cinzel para madeira, colocar-lhe cola e colá-lo ou segurá-lo com um grampo em G enquanto a cola seca. Por vezes, uma pequena cavilha colada num buraco feito através da racha ajuda.
Se o balaústre estiver partido, será necessário retirá-lo e colocar um novo ou colar a peça original, o que pode ser a única opção se não se conseguir encontrar uma peça de substituição do mesmo estilo.

SUBSTITUIR UMA BALAUSTRADA

Tem de saber como retirar o velho balaústre. Por vezes, isto implica simplesmente retirar alguns pregos em cima e em baixo. Noutras ocasiões, poderá ter de tirar o focinho de degrau na extremidade de um degrau, tirar os separadores por baixo do corrimão e no anteparo ou mesmo cortar através do balaústre.
Pode arranjar balaústres quadrados de substituição e construir moldes partidos num balaústre danificado com massa de enchimento de madeira.

Se tiver de substituir um balaústre inteiro, pode comprar um do mesmo estilo, se as escadas não forem muito antigas,
ou um em segunda-mão, caso sejam antigas. Se não o puder fazer, deve dirigir-se a um carpinteiro para lhe fazer escadas novas. Caso contrário, a parte partida terá de ser reparada.

REPARAR UM CORRIMÃO

Pode comprar uma moldura de corrimão para reparar uma secção partida, mas precisa de parafusos especiais para unir as secções. Estes passam através dos orifícios feitos nas extremidades do novo e do antigo corrimão, ambos cortados a direito, e necessita de “cavidades” para ser cortado de modo a receber as porcas

  1. Se tiver uma balaustrada antiga como esta, pode ter de a substituir completamente.
  2. Retire o antigo corrimão e as secções de ferro forjado e levante a calha de base.
  3. Corte todos os pilares com uma serra de painel, mantendo o corte a direito no poste.
  4. Martele o poste no lugar, usando um pedaço de desperdício de madeira para proteger o topo.
  5. Corte o corrimão com o tamanho e ângulo certos antes de o fixar ao pilar.
  6. Coloque uma porca no parafuso e aperte-a com uma chave de boca. Coloque a peça que tapa.

Devem ser feitos outros dois orifícios para cavilhas, que vão impedir que o corrimão gire em volta do parafuso. Para os colocar correctamente, faça os orifícios numa extremidade usando uma broca de madeira e coloque pontos centrais nos orifícios para que as suas posições possam ser transferidas para a outra parte.

SUBSTITUIR UMA BALAUSTRADA

Pode comprar kits para substituir uma balaustrada completa, utilizando as partes de baixo dos pilares já existentes.
O primeiro passo é retirar a balaustrada primitiva – corrimão, balaústres e o apoio de base. Corte os pilares com uma serra de painel perto da base, certificando-se de que os cortes estão a direito. Depois, faça um buraco grande no meio do pilar para inserir a extremidade do novo pilar e aplane levemente os cantos para que fiquem arredondados. O novo pilar é colado com uma cavilha para o apertar bem. O novo corrimão deve ser cortado de modo a ter o ângulo correcto em cada extremidade e deve ser fixo com os suportes fornecidos.

O apoio da base também deve ser cortado com o comprimento e o ângulo certos. Depois, cada balaústre pode ser cortado com o comprimento certo, novamente com as extremidades no ângulo correcto, e encaixado na base e na parte de baixo do corrimão. Os balaústres são colocados no lugar com separadores de madeira pregados à base e à parte de baixo do corrimão. Há acessórios especiais para escadas com voltas de 90° ou de 180°.

SUGESTÕES PRÁTICAS

Para reparar uma fractura num balaústre, faça primeiro um orifício de io mm no centro de uma das secções sólidas. Depois, faça um corte em ângulo recto através do balaústre, usando a lâmina de serra mais fina que puder encontrar, como um serrote para metais, para retirar uma porção do balaústre. Cole este ao outro pedaço partido e deixe a cola secar. Continue a fazer o buraco através da junção colada até à madeira sólida.

Finalmente, cole todo o balaústre juntamente com uma cavilha de io mm unindo a fractura inicial e o novo corte de serra.

Quando comprar um corrimão, procure um tipo que possua uma parte de baixo com encaixe para fixar
os balaústres firmemente e em linha recta.

Marque o buraco para o novo poste, faça vários orifícios e retire o desperdício. Use uma plaina para dar ao novo pilar um topo arredondado. Cada balaústre terá de ser cortado com o ângulo certo. Utilize um esquadro móvel para o marcar. Os separadores colocados no corrimão e na calha de base colocam correctamente os balaústres.

Melhore o resultado final passando com a lixa e aplicando verniz.


Adicionar Comentário