Como fazer um Velocípede

Todo o mundo conhece o mecanismo do velocípede. Um chassi, uma direção, quatro rodas e, como energia, os músculos das pernas da criança. Com base nesses dados qualquer um poderá fazer um velocípede no espaço de pouco tempo, contanto que tenha persistência.

MATERIAL
(as medidas estão em mm)
Assento (compensado) de 15;
Traseira (compensado) de 15;
Barra de apoio (pinho) de 40×40;
Assento (compensado) de 15;
Traseira (compensado) de 15;
Barra de apoio (pinho) de 40×40;
Suporte da roda da frente (pinho) de 40×40;
Eixo da direção (pinho) de 0,30;
Pino (pinho) de 0,15;
Rodas traseiras de 0,100;
Rodas dianteiras de 0,80;
Barra filetada de 0,6;
Suporte de 100×100;
Porcas e arruelas;
Cola de madeira, parafusos e pregos;
Tinta, verniz;

FERRAMENTAS
Gastalho, esquadro, lápis de carpinteiro, serra tico-tico ou serrote de ponta, serrote, furadeira, brocas (diâmetro dos parafusos), brocas de 0,30 mm, brocas de 0,15 mm, chave de fenda, martelo, lixadeira, pincel.

DEFINIÇÃO
O velocípede é um brinquedo formado por um assento rodante, de pequena altura, que as crianças se divertem montando nele e fazendo-o rodar com o auxílio dos pés colocados no chão.
O guidão, colocado na frente do assento, cujo eixo é ligado às rodas da frente, permite dirigi-lo.

ASSENTO
É desenhado e depois cortado numa placa de compensado de 15 mm de espessura. Os cantos arredondados podem ser desenhados à mão livre, a partir de linhas perpendiculares.
Para o corte, em caso de não dispor de uma serra tico-tico, use um serrote de ponta.
Em ambos os casos, prenda a placa na bancada para que o corte saia perfeito.

PARTE TRASEIRA
Este elemento é colocado verticalmente na parte de trás, embaixo do assento.
Em seguida, veremos em detalhes que essa parte é dotada de uma peça onde as rodas traseiras são ajustadas.
É necessário calcular sua altura, da altura total; do chão ao lado superior do assento, subtraia o raio da roda e a espessura do compensado que forma o assento (15 mm).
Se foram usados retalhos, tome cuidado com o esquadreja-mento e, se necessário, faça um novo corte após traçar com o esquadro.
Use o retalho que sobrou da placa da qual foi tirado o assento.

BARRA DE APOIO
Trata-se de um suporte reforçado (40X40 mm) cujo comprimento equivale àquele tomado do centro do assento. Assento e suporte são colados e parafusados.
Para evitar que a madeira lasque (o que pode ocorrer se se parafusar diretamente) fizemos os furos no diâmetro dos parafusos.
A entrada de cada furo é alargada com uma broca de diâmetro maior, para que as cabeças dos parafusos fiquem escondidas, o que é indispensável.

COLOCAÇÃO DO GUIDÃO
Marque na parte da frente do assento, a mais ou menos 4 cm da borda, o centro do furo para a passagem da barra roliça (30 mm de diâmetro).
É necessário furar o assento, mais a barra de apoio. Para esse trabalho use uma furadeira de velocidade variável.

COLOCAÇÃO DO EIXO
Na parte traseira, que fica em baixo do assento, é pregado o primeiro suporte que terá uma barra de ferro filetada de 8 mm de diâmetro, que é o próprio eixo das rodas. Por isso essa barra deve ser fixada de modo que fique imóvel. Prenda-a da seguinte maneira:
Pregue o primeiro suporte na parte traseira, fazendo nele uma ranhura ao longo do comprimento onde o eixo (barra de ferro filetada) possa acomodar-se;
Em seguida, pregue o segundo suporte sobre o primeiro, de sorte que o eixo fique fixo entre os dois suportes. Use a barra como gabarito antes de fixar definitivamente os suportes.

COMPRIMENTO DO EIXO
O comprimento é calculado segundo quatro fatores: a largura da parte traseira; a espessura das duas primeiras porcas; a espessura das rodas; e a espessura das últimas porcas.
O eixo é facilmente cortado com uma serrinha, mas tenha cuidado para não danificar a rosca.
O eixo é colocado no lugar, com sobra igual dos dois lados para receber as rodas.

RODA TRASEIRA
Essas rodas são encontradas nas lojas em todos os tamanhos. Para embelezar um pouco mais, aconselhamos que se usem rodas maiores atrás, e menores na frente.
Basta prender as porcas, colocar as rodas (sem esquecer as arruelas) e parafusar as outras porcas.
Não aperte muito as últimas porcas para que as rodas possam rodar livremente.
A parte traseira assim equipada é colocada no assento, presa na barra de apoio.

RODAS DIANTEIRAS
Como dissemos anteriormente, as rodas dianteiras são menores que as traseiras (8 cm de diâmetro). A barra filetada (eixo) utilizada terá um diâmetro de 6 mm, correspondente aos furos das rodas.
Fure o suporte parte por parte e coloque a barra da mesma maneira que a outra.

SUPORTE DAS RODAS
O suporte das rodas é cortado da mesma peça de onde foi tirada a barra de apoio. Seu comprimento é calculado em função do diâmetro das rodas e prevendo uma folga suficiente para que nele possa ser introduzido o eixo do guidão.

EIXO DO GUIDÃO
O eixo vertical do guidão é uma barra roliça encaixada no suporte das rodas, com o qual ela forma um único corpo. A broca usada para furar a parte superior do suporte é a mesma que foi usada para furar a passagem do eixo do guidão na parte da frente do assento.
O furo não deve ser muito prolongado, bastando para tanto ter alguns centímetros de profundidade.
Talvez seja necessário ajustar a extremidade inferior do eixo para que ele penetre até o fundo do furo. Passe pouca cola no furo para que esta não transborde na colocação do eixo. Um prego manterá firme o conjunto.

PINO DE BLOQUEIO
O eixo vertical é furado em dois lugares. O primeiro furo é determinado segundo a altura do assento mais a barra de apoio, mais a folga necessária para ele mover-se no furo do assento; neste ponto ele recebe um pino que deve traspassar a barra roliça.

GUIDÃO
O segundo furo (situado na parte superior do eixo) recebe uma peça roliça que traspassa o eixo do guidão o suficiente para que as crianças possam apoiar as mãos nela. Ela é fixada por um prego.

ACABAMENTO
Lixe e retire as arestas do assento, que podem machucar as crianças. Tinja e depois, após a secagem, envernize o brinquedo; também é possível pintá-lo, passando antes uma demão de fundo.

Notas:
Muitas furadeiras são equipadas com uma peça que pode dar maior ou menor velocidade. Alguns modelos existentes, de potências diferentes, têm uma, duas ou quatro velocidades.


Adicionar Comentário