Como fazer acabamentos para soalhos

Com o tempo, os soalhos de madeira, especialmente se não tiverem sido pro­tegidos por tapetes ou carpetas, para aproveitamento da beleza natural da madeira como elemento decorativo, acabam por apresentar áreas de maior ou menor desgaste, riscos e esfoladelas.

Restauro. Comece por raspar todo o revestimento velho com uma lixadeira eléctrica. Retire todo o mobiliário da divisão a tratar e cubra as portas com plásticos, vedando bem as frinchas para impedir que o pó muito fino levantado durante a operação de lixar invada toda a casa. A lixadeira possui uma cinta abrasiva bastante larga e um saco para onde é aspirada a maior parte do pó produzido. Apesar disso, convém usar uma máscara e protectores para os ouvi­dos para não respirar o pó e proteger os ouvidos, pois a lixadeira é uma má­quina extremamente ruidosa.

Antes de a utilizar, inspeccione bem o chão à procura de pregos ou tachas salientes, que podem danificar a cinta abrasiva. Com um martelo e um pun­ção, embeba os pregos na madeira; se descobrir tachas, arranque-as com um martelo de orelhas (v. martelos) ou uma turquês.

Em geral, uma cinta abrasiva de grão fino será suficiente para remover um revestimento decorativo antigo, mas se os soalhos apresentarem áreas desnive­ladas que necessitem de ser regulariza­das, deve passar primeiro uma cinta abrasiva de grão grosso e só depois uma cinta de grão fino.

Utilize uma lixadeira para cantos para raspar os locais onde não for possível trabalhar com a lixadeira industrial. Depois do soalho todo raspado, aspire cuidadosamente a fim de retirar todos os vestígios do pó. Calce meias grossas ou sapatos de sola de corda ou de bor­racha enquanto estiver a lixar e a aplicar o revestimento para evitar deixar mar­cas no soalho.

Acabamento. As lojas da especialidade dispõem de uma vasta gama de velatu-ras ou de soluções corantes para tingir madeira nas mais diversas tonalidades, do carvalho claro até ao ébano — v. velaturas. Adquira primeiro uma pequena quantidade de produto para experimentar num canto mais escon­dido; acontece por vezes as tintas adquirirem um tom diferente depois de terem sido aplicadas. Os produtos espe­cíficos para acabamento também real­çam a cor da madeira, pelo que é con­veniente experimentá-los numa pequena área do soalho antes de decidir se será preferível aplicar uma velatura ou uma solução corante. Depois de escolher o tipo de revestimento que prefere, raspe as áreas do soalho onde efectuou as experiências. Aplique a velatura ou a solução com uma trincha (v. pincéis e rolos), uma escova macia ou um pedaço de pano macio sem pêlo numa camada uniforme para que, depois de seco, o revestimento não fique com aspecto de ter sido remendado. Deixe secar. Em seguida, passe levemente sobre todo o soalho um bloco de lixar envolvido numa lixa fina, trabalhando ao correr do veio da madeira para não riscar o revestimento. Esta operação destina-se a remover todas as imperfei­ções nos locais cm que o produto tenha levantado o fio da madeira.

Limpe bem o pó acumulado e em seguida aplique uma primeira camada de produto para acabamento ou de ver­niz para madeira — v. envernizar. Para este efeito, pode recorrer ao tradicional acabamento com boneca — embeba uma almofada de algodão cm rama com o produto escolhido e depois embrulhe-a num pano de linho ou algodão sem pêlo, por exemplo um lenço velho. Esfregue bem todo o soalho com a boneca para que o produto penetre bem na madeira e depois deixe secar completamente de acordo com as reco­mendações do fabricante.

Dê seguidamente mais duas ou três demãos de acabamento ou verniz, dei­xando que cada camada seque bem antes de aplicar a seguinte. A sobreposição de camadas confere ao soalho um reves­timento resistente, sendo, no entanto, aconselhável proteger as áreas sujeitas a maior desgaste com tapetes ou car­petas.


Adicionar Comentário