Tratamento com Angélica-chinesa

Angélica-chinesa

Angelica sinensis A. acutiloba suplementos  vegetais «femininos»

A angélica-chinesa é um tónico tradicional utilizado na Ásia como auxiliar do sistema reprodutor feminino. Contudo, os especialistas ocidentais continuam a discutir a eficácia da planta.

Utilizações comuns

-Pode ajudar a aliviar as dores menstruais
– Pode diminuir os afrontamentos associados à menopausa
ATENÇÃO!
A angélica-chinesa não deve ser utilizada pelas mulheres grávidas ou que amamentam.
As pessoas que tomam fármacos anticoagulantes devem aconselhar-se com o médico antes de utilizarem a angélica-chinesa.
A angélica-chinesa pode agravar as menstruações com fluxo abundante e aumentar a sensibilidade da pele ao sol

Embora exista no estado selvagem na Ásia, a angélica-chinesa é também muito cultivada para fins medicinais na China (a espécie A. sinensis) e no lapão (a A. acutiloba), onde muitas mulheres a tomam diariamente para manter uma boa saúde em geral. A forma terapêutica mais espalhada deriva da raiz da A. sinensis, planta de caules ocos que pode atingir 2,5 m de altura e produz flores brancas. Entre os outros nomes da angélica-chinesa, figuram dang gui, dong quai e tang kuie.

Como actua
Pensa-se que a angélica-chinesa conserva o útero saudável e regulariza o ciclo menstrual. Pode também dilatar os vasos sanguíneos e aumentar o afluxo do sangue a vários órgãos. Porém, mesmo entre os especialistas das plantas medicinais continuam a existir dúvidas sobre os seus benefícios. Uma das razões pelas quais a actividade da angélica-chinesa tem sido difícil de avaliar é o facto de ser muitas vezes tomada em combinação com outras plantas.

BENEFÍCIOS PRINCIPAIS: Tradicionalmente, a angélica-chinesa tem sido usada no tratamento dos problemas da menstruação e da menopausa. Diz-se que a planta corrige os padrões anormais de hemorragia, alivia os sintomas da síndroma pré-menstrual (SPM), alivia as dores menstruais, reduz os afrontamentos da menopausa e diminui a secura vaginal associada à menopausa.
Há duas teorias acerca da razão de a angélica-chinesa ajudar a combater estes problemas. Alguns fitoterapeutas pensam que esta planta contém estrogénios vegetais (fitoestrogénios) mais fracos que os estrogénios produzidos pelo organismo, mas que se combinam com os receptores de estrogénio das células humanas. Os fitoestrogénios são eficazes na reposição do equilíbrio hormonal: porexemplo, evitam os afrontamentos porque compensam o declínio dos níveis de estrogénios que ocorre depois da menopausa.
Outros investigadores atribuem a eficácia da angélica-chinesa à sua abundância em cumarinas, grupo de substâncias químicas naturais que dilatam os vasos sanguíneos, aumentam o afluxo do sangue ao útero e outros órgãos e estimulam o sistema nervoso central. Parece que as cumarinas reduzem também as inflamações e os espasmos musculares, o que poderá justificar a capacidade da angélica-chinesa para diminuir a intensidade das dores menstruais.

OUTROS BENEFÍCIOS: Embora, tipicamente, a angélica-chinesa não seja utilizada para baixar a tensão arterial, ela tem na verdade este efeito porque dilata os vasos sanguíneos, facilitando ao coração o seu trabalho de bombear o sangue para todo o corpo — o que acarreta o benefício acrescentado de melhorar a circulação periférica.

AO COMPRAR
Se pretende experimentar esta planta para dores menstruais ou sintomas da menopausa, compre mesmo angélica-chinesa ou japonesa (A sinensis ou A. acutiloba), pois as angélicas europeia (A. archangelica) e americana (A. atropurpúrea) têm ambas sido muito usadas para afecções respiratórias e perturbações do estômago, mas não demonstram efeitos reais no abrandamento dos problemas ginecológicos.

Como tomar

DOSAGEM: Para a SPM, irregularidades ou dores menstruais e afrontamentos: Tomar diariamente 600 mg de extracto de angélica–chinesa. Pode obter-se o mesmo efeito tomando o equivalente em gotas de tintura. Em cápsulas, comprimidos ou líquido, os extractos devem ser normalizados para conter 0,8 a 1,1% de ligustilida. Como alternativa, pode tomar-se um preparado em que se combine a angélica-chinesa com outras plantas medicinais reguladoras da menstruação, como o anho-casto, o alcaçuz ou o ginseng-da-sibéna.

UTILIZAÇÕES: Contra os sintomas da SPM, tomar angélica-chinesa nos dias em que não estiver menstruada. Se sofrer também de dores menstruais, continue a usar a planta até a menstruação cessar. Para dores sem SPM, comece a tomar angélica-chinesa até à véspera do dia previsto para início da menstruação. Para afrontamentos, usar diariamente. O efeito desta planta pode demorar até dois meses para se revelar completamente.

Possíveis efeitos secundários
À angélica-chinesa pode ter um ligeiro efeito laxante e aumentar o fluxo menstrual. Proteja-se do sol enquanto a tomar, pois a raiz contém compostos, os psoralenos, que tornam algumas pessoas mais sensíveis à luz do Sol, podendo sofrer queimaduras graves.

Um estudo concluiu que a angélica-chinesa não suplantava um placebo no alívio dos afrontamentos e de outros sintomas da menopausa. Tanto um como outro reduziram a frequência dos afrontamentos em 25 a 30%. Mas este estudo incidiu sobre a angélica-chinesa isolada. Na Ásia, a planta é tradicionalmente usada em combinação com outras.

A raiz naturalmente nodosa da angélica-chinesa é achatada para a utilização na medicina tradicional.


Adicionar Comentário