Como fazer Teste de Segurança do automóvel

A finalidade de um teste de segurança do automóvel é assegurar que um carro obedece a todos os requisitos legais e está apto a circular. Em Portugal, este teste não é ainda obrigatório; no entanto, poderá reduzir grandemente os riscos de um acidente se mandar verifi­car periodicamente as luzes, os travões, os pneus e as rodas e outras partes do automóvel que a seguir se referem.

Luzes :

Ambos os faróis dianteiros devem ter a mesma intensidade e traba­lhar em médios e máximos. Devem estar alinhados ligeiramente sobre a direita.

Os mínimos, as luzes de presença da retaguarda e as luzes de stop devem emitir uma luz constante e com igual intensidade.

Assegure-se de que não existem fen­das nos vidros protectores das luzes vermelhas da retaguarda, Verifique a luz da chapa de matrícula e se os dois reflectores estão em bom estado. Inspeccione-os no escuro com uma lan­terna. Por fim, verifique os indicadores de mudança de direcção (pisca-piscas).

Travões:

Verifique o estado dos travões num lanço de estrada pouco movimen­tado, guiando a cerca de 40 km/h. Ponha o automóvel em ponto morto e trave normalmente. A viatura deve parar a direito, sem guinar para a direita nem para a esquerda e sem que se sinta qual­quer vibração,

Repita, mas fazendo uma travagem brusca. Também desta vez o carro deve parar a direito. Volte a fazer o mesmo, agora com o travão de mão. A viatura deve deter-se a pouco e pouco e ambas as rodas traseiras devem ficar presas. Verifique se o travão de mão aguenta bem o carro num declive pronunciado.

Pneus e rodas. Os pneus de um eixo devem ser do mesmo tamanho e tipo. Por exemplo, é perigoso utilizar pneus radiais nas rodas dianteiras e pneus dia­gonais nas rodas traseiras. Verifique se há cortes ou saliências nas paredes late­rais dos pneus e se as jantes apresentam fendas ou mossas.

Outras partes. Certifique-se de que os cintos de segurança estão em bom estado de conservação. Devem estar bem fixos e o tecido não deve apresen­tar fibras cortadas. Verifique se os limpa-pára-brisas c os lava-pára-brisas fun­cionam devidamente; as borrachas dos primeiros não devem estar partidas, deterioradas ou apresentar fendas.

Inspeccione a carroçaria, especial­mente o chassis, as molduras das portas, vãos das rodas e a substrutura, para verificar se têm ferrugem, pois se deter­minadas partes da carroçaria apresenta­rem demasiados pontos de ferrugem, a robustez da viatura poderá estar com­prometida.

Para verificar a direcção e a suspen­são, é aconselhável levar o carro a uma garagem. Contudo, pode certificar-se do estado da direcção virando o volante com o carro parado e as rodas da frente direitas.

Caso a viatura possua uma direcção de sistema de pinhão e cremalheira, não deverá haver um movimento superior a 1,5 cm no volante até as rodas começa­rem a virar, ou superior a 5 cm se o carro tiver direcção de sistema de caixa da direcção.

Os amortecedores devem funcionar convenientemente e não ter fugas; inspeccione-os e efectue o teste da osci­lação — v. amortecedores. As molas de suspensão devem apresentar-se em bom estado e a sua fixação ser firme.

Verifique o sistema de escape para ver se tem qualquer fuga e se o tubo está bem fixo.


Adicionar Comentário