Como comprar um Automóvel usado

Como são poucos os automóveis usados que estão em perfeitas condições, existe sempre um certo risco nessa compra. Reduza esse risco ao mínimo mediante verificações preliminares, especialmente se se tratar da venda de um particular, em que não existe garantia. Tendo em atenção a marca, o modelo e o ano, compare o preço de venda com o indicado num guia de preços de automóveis usados. Uma reduzida quilometragem e acessórios adicionais podem valorizar o preço de venda do veículo. Alguns vendedores oferecem garantias para um dado período ou quilometragem após a transacção, as quais cobrem o custo de peças e mão-de-obra ou unicamente o custo das peças. Verifique cuidadosamente os termos da garantia.

Se não houver garantia, avalie o preço em relação às reparações de que o automóvel precise. As reparações que afectam a capacidade de circulação devem ser suportadas pelo vendedor e deduzidas no preço de venda.

Se for possível, faça-se acompanhar de uma pessoa conhecedora que o ajude a inspeccionar o veículo.

Inspeccione o automóvel à luz do dia, de preferência com tempo seco. Utilize uma lanterna eléctrica para verificar a existência de sinais de desgaste ou pontos fracos nas blindagens; pontos de ferrugem no chassis: saliências nas paredes interiores dos pneus; fugas de óleo; fissuras no revestimento estanque inferior; ferrugem ou pequenos buracos no sistema de escape; apoios do macaco enferrujados.

 

OutrOS aspectos a ter em atenção SãO:

  • Procure no motor sinais de uma revisão recente óleo do motor razoavelmente limpo, por exemplo.
  • Olhe para a frente do automóvel de uma distância de cerca de 6 m. Se o pára-choques não estiver paralelo ao chão, a sua montagem ou a suspensão do veículo precisam de atenção.
  • Exerça pressão firme sobre cada um dos cantos do automóvel. Ao aliviar o peso, o automóvel não deverá oscilar mais de duas vezes. Se houver mais oscilações, os AMORTECEDORES precisam de ser substituídos. Verifique dentro dos guarda-lamas se existem fugas de óleo de um amortecedor que se afigure suspeito. Se houver fuga. é necessário substituí-lo.
  • Se a FERRUGEM da carroçaria ocupar uma grande extensão, o automóvel não será boa compra; em contrapartida, pequenas manchas de ferrugem isoladas podem normalmente ser tratadas. Verifique o interior e procure zonas húmidas, que revelam entrada de água e provavelmente ferrugem na chapa de forro (no chão do automóvel).
  • Verifique o desgaste do rasto dos pneus

•  Rode o volante para um lado e para o outro cerca de 15 cm e peça a um acompanhante que lhe diga em que momento as rodas da frente começam a mudar de direcção. Uma folga até cerca de 3-4 cm no volante antes de as rodas da frente se moverem é normalmente aceitável. Rangidos ou batidas podem significar juntas da direcção gastas. O desgaste excessivo pode provocar a substituição da cremalheira ou da caixa da direcção.

 

Condução de ensaio

 

Se for possível, conduza o automóvel durante alguns quilómetros para que se revelem eventuais falhas de funcionamento e possa avaliar a comodidade da condução. Confirme se as portas abrem e fecham com facilidade um deficiente alinhamento pode ter resultado de um acidente.

O automóvel deve arrancar com facilidade e o ralenti ser suave. É aceitável o aparecimento de algum fumo azulado do escape no arranque; porém, se continuar, o motor estará provavelmente a queimar demasiado óleo e precisará de uma revisão geral.

Se, ao utilizar a embraiagem, sentir sacudidelas e o funcionamento da caixa de velocidades estiver perro, a transmissão poderá precisar de revisão geral. Se a caixa for automática, é normal um leve batimento ao iniciar-se a transmissão, mas uma pancada bem audível é suspeita.

A 50 km/h, o motor deve funcionar com suavidade qualquer ruído surdo ou barulho de pancada indicam rolamentos e apoios gastos.

Experimente os travões. Se estiverem bem equilibrados, o automóvel deve parar com suavidade em linha recta, sem blocagem das rodas nem solavancos. Confirme se os faróis, as luzes do painel de instrumentos, os indicadores de direcção, os lavadores e os limpa-pára-brisas funcionam. Por fim, inspeccione a roda sobresselente, o macaco e a chave de rodas.

Se a compra for a um particular, peça ao vendedor prova estrita de propriedade um título de registo de propriedade. Se comprar um automóvel roubado ou alugado, o legítimo proprietário pode reclamá-lo e você não terá direito a indemnização. Se a compra for feita a um vendedor oficial, este é responsável.


Adicionar Comentário