Esgana, proteja o seu cão; sintomas da doença

A prevenção é a única maneira verdadeiramente eficaz de combater a esgana, uma doença viral altamente contagiosa e eventualmente mortal que ataca os cães de qualquer idade, mas muito particularmente os animais mais jovens. Em geral, quanto mais velho for o cão mais probabilidades terá de sobreviver à doença, embora sofrendo as sequelas: espasmos musculares, epilepsia ou paralisia parcial temporária ou permanente. Os cachorros devem ser vacinados contra a esgana com cerca de 8-10 semanas e revacinados anualmente com doses de reforço.

Um cão não vacinado pode contrair esgana por contacto directo (ou por vírus transportados pelo ar) com outro cão infectado. A esgana pode ser transportada no focinho ou nas almofadinhas das patas. Os seres humanos e os gatos não são afectados pela esgana dos cães; porém, os seres humanos podem transportar o vírus nas mãos ou nas roupas. Se o seu cão tiver esgana, evite o contacto com outros cães ou mude completamente de roupa quando for à rua.

A doença apresenta três formas. A esgana digestiva é acompanhada de febre alta, vómitos, diarreia, perda de apetite e desidratação grave. A esgana respiratória apresenta os mesmos sintomas, mas acompanhados de tosse. A esgana nervosa, que muitas vezes é a fase final das duas outras formas da doença, é acompanhada de espasmos nervosos, contracções musculares e, por vezes, paralisia.

Aos primeiros sintomas de esgana, mesmo nos animais vacinados, leve o cão ao veterinário; o atraso de um ou dois dias pode ser fatal. O veterinário dará talvez uma injecção de soro, embora os resultados nem sempre sejam garantidos.


2 comentários

  1. Hugo 27 de Agosto de 2010
  2. Amilcar Martins Amilcar 19 de Maio de 2014

Adicionar Comentário